29/03/2021 às 21h30min - Atualizada em 29/03/2021 às 21h18min

“A esquerda política brasileira é doentia e apaixonada por seus inimigos”

Prof. Felipe B. Arboith
          Na última quarta-feira (24 de março) uma polêmica se levantou no Senado Federal. Durante uma sessão temática com a presença do chanceler Ernesto Araújo sobre a atuação do Itamaraty em busca de vacinas contra a Covid-19, o assessor especial de Assuntos Internacionais da Presidência, Filipe Martins, aparece atrás do presidente da Casa Rodrigo Pacheco (DEM-MG) fazendo um gesto com a mão junto ao seu paletó. O referido gesto foi imediatamente questionado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), líder da oposição no Senado, que, ainda durante a mesma sessão, acusou o assessor de ter feito um gesto “obsceno” e pediu, exaltado, que ele fosse conduzido pela Polícia Legislativa para fora das dependências da Casa. Imediatamente, ainda na mesma sessão, o presidente Rodrigo Pacheco disse que solicitaria à Secretaria-Geral da Mesa Diretora e à Polícia Legislativa que identificassem o fato apontado. 



          A polêmica se instaurou no país. Após o ocorrido, outros parlamentares de esquerda, partidos e grupos militantes usaram o gesto do assessor para polemizar, acusando o mesmo de ter cometido crime, visto que ligam o gesto feito a símbolo de supremacistas brancos. Além de toda polêmica levantada nas redes e mídias do país, o PSOL, partido de extrem esquerda, entrou com um pedido de afastamento do assessor junto à Casa Civil no dia posterior, quinta-feira dia 25 de março.

          Como resposta a tudo isso, o próprio assessor Filipe Martins, em sua conta no Twitter, comentou o fato afirmando que processará quem o chamou de supremacista branco. Explicou que quando realizou o gesto polêmico simplesmente estava ajustando a lapela em seu terno e que não teria sentido a acusação visto que ele é um judeu e isso iria contra seus próprios princípios.



          Esse fato me lembrou outro ocorrido no dia 29 de maio de 2020, em uma live do presidente Jair Bolsonaro, onde os presentes tomaram copos de leite pagando um desafio feito pela Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite). O fato, na época, também foi usado pelas militancias de oposição para levantar polêmica acusando o próprio presidente de ter usado um símbolo de movimentos neonazistas, no caso, tomar leite puro.



           Ao presenciar esses dois fatos e agora, após essa nova polêmica com Filipe Martins, algumas reflexões me atacaram a mente trazendo-me uma conclusão: a esquerda política brasileira é doentia e apaixonada por seus inimigos. E isso é muito lógico para mim, sem sombras de haver espaço para erros ou equívocos de mal entendimento. Pensemos.....

          O que dizer de alguém, ou de um grupo, que vê maldade em coisas simples e corriqueiras como essas? Tomar um copo de leite puro ou ajeitar a lapela do paletó? QUANDO SE ESTÁ FISSURADO EM ALGO ACABAMOS VENDO ELE EM TUDO E EM TODOS. Para uma mente má e doente, tudo, absolutamente tudo que se passa ao seu redor também se mostra sendo mal e doentiu. Como muitos já afirmaram, pensadores de renome na história da humanidade, a realidade que nos rodeia acaba sendo um espelho de nós mesmos.

          A primeira conclusão que chego é de que OS GRUPOS OPOSITORES DA ESQUERDA AMAM AQUILO QUE ODEIAM. Conhecem perfeitamente todos os gestos e símbolos daquilo que repudiam. Por um lado poderia se dizer que isso está correto, visto que, para derrotar o inimigo é necessário conhecê-lo bem. Mas, nesse caso, vejo muito mais como seguimento doentiu do que estratégia de guerra. Como aquele que foi assaltado e tralmatizado encherga o assaltante até mesmo no movimento do vento, a esquerda brasileira vê seus temores em tudo que se mostre contrário a suas pautas. Se isso não é doença, não sei o que é.

          Em segundo lugar, concluo que nós, conservadores representantes da direita brasileira, não temos mais opositores de qualidade que nos dê gosto de debater e combater nos bastidores da política nacional. A ESQUERDA BRASILEIRA SE DEFINHA E SE APEQUENA CADA VEZ MAIS. Não tendo o que usar para derrubar o Governo Federal, se apegam a ilusões e alucinações de suas mentes fracas, para colar em figuras importantes como o presidente e seus assessores, qualidades abobináveis por todos nós. Não tendo meios de atacar, por não haver fatos concretos de corrupção e crimes, o que nos governos deles no passado superabundou, criam fantasias alucinadoras ligando coisas corriqueiras e movimentos normais a símbolos e gestos que atormentam suas mentes alucinadas. E pior.... tentam colar isso na mente da população brasileira.

           Que saudade da esquerda de antigamente que dava gosto de combater. Como eu queria ver figuras que antes de ficar com picuinhas infantis pudessem trazer para o debate público fatos reais e importantes para a vida da nação. Essa cenário mesquinho que a esquerda está apresentando preocupa, visto que não se dá mais na linha da democracia e do debate político sadio, mas encaminha-se para um tipo de comportamente autoritário e ditatorial. Dizem estar combatendo algo que, na verdade, eles mesmos estão buscando construir. Se grupos como esses miram o cenário político avançando com gestos e pautas autoritárias, NOSSA DEMOCRACIA ESTÁ EM PERIGO.

            Assim não dá, “esquerdistas do Brasil”. Dessa forma perde a graça. Debater e combater as loucuras de vocês, essas alucinações irracionais, sentimo-nos enojados por termos que perder nosso precioso tempo respondendo a ataques infantis e malucos, em vez de estar fortalecendo nosso trabalho pelo Brasil e por nosso povo.

          Vamos fazer assim...... Calem-se ou voltem à racionalidade! Se não conseguirem nada para atacar o Governo, fiquem quietinhos mormurando seus desgostos e parem de inventar maluquices. SEJAMOS SÉRIOS NO DEBATE POLÍTICO NACIONAL.
Link
Prof. Felipe B. Arboith

Prof. Felipe B. Arboith

Brasileiro, patriota, cristão católico, conservador, professor de filosofia na rede pública de ensino do Estado de Sta Catarina!

Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp