03/08/2019 às 10h52min - Atualizada em 03/08/2019 às 10h52min

Uso correto e regras para CFTV

Saiba como monitorar e proteger o condomínio corretamente

SindicoNet

Se há uma preocupação cada vez maior em condomínios é com a segurança de quem mora e trabalha no local.

Prova disso é que muita gente opta pela vida em condomínios justamente pela sensação de segurança.

Outro ponto que deve ser levado em consideração é o uso das imagens geradas pelo CFTV (Circuito Fechado de Televisão). Quem pode acessá-las? Quais locais não devem ser filamdos para respeitar a privacidade de todos? 

Como escolher corretamente os equipamentos de segurança para o condomínio

O primeiro passo na escolha certa dos equipamentos para o seu condomínio é apostar em dois ou mais prestadores de serviços diferentes: um que irá visitar o condomínio e estudar realmente o espaço físico e indicará os equipamentos necessários e outro fornecedor de quem o condomínio irá efetivamente comprar o que foi solicitado.
“É muito importante que o síndico conte com um plano de segurança, e que isso seja anterior ao momento da compra. Assim, ele fica seguro de que está comprando o que realmente é necessário para o seu condomínio”, analisa José Elias de Godoy, consultor de segurança para condomínios.
É com base nessa análise que o síndico pode ficar tranquilo de que está com os equipamentos certos nos locais adequados, e não apenas comprando de quem vende câmeras e instala a cerca elétrica.
“Muitos síndicos cometem esse erro. Mas um especialista vai indicar os equipamentos mais adequados, onde posicioná-los, sua altura e angulação ideal. Também vai explicitar onde as câmeras com maior definição e qualidade técnica devem ficar”, afirma Jorge Lordello, palestrante e especialista em segurança pública e privada.

Como deve ser o CFTV do condomínio

O importante do CFTV do condomínio é que ele ofereça gravações das áreas do condomínio, e que as imagens possam ser resgatadas no futuro caso haja necessidade futura.
“Em um cenário ideal, o CFTV deve contar com câmeras IPs de última geração, com gravação em nuvem e também disponíveis em uma sala do condomínio escondida e blindada, onde nem os funcionários saibam onde é, para evitar que falem se houver um assalto”, enumera José Elias.
Já o mínimo para a segurança do condomínio é contar com câmeras IPs nas áreas mais sensíveis (leia abaixo), e analógicas em outras áreas, com gravação em nuvem.

 Algo que não deve acontecer é a gravação do CFTV  ficar na portaria do condomínio – e ser esse o único local onde essas imagens são disponibilizadas.

Acompanhe nossas próximas publicações e conheça mais sobre serviços e segurança para condomínios!

Link
Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp