20/01/2021 às 10h53min - Atualizada em 20/01/2021 às 11h50min

Tendências para o mercado de investimentos em 2021

Reformas fiscais, impasses políticos, renda variável, investimentos estrangeiros e ousadia para os mais jovens devem agitar o mercado

SALA DA NOTÍCIA Analina Arouche
Divulgação
As previsões para o mercado financeiro neste ano devem ser menos turbulentas do que em 2020. A grande maioria dos analistas de mercado aposta em um crescimento do PIB um pouco acima dos 3% em 2021, segundo o Boletim Focus divulgado pelo Banco Central (BC) - a pesquisa semanal realizada pelo BC, com as instituições financeiras, traz a opinião do mercado a respeito do PIB (Produto Interno Bruto), dólar, taxa de juros e inflação. 

Para o especialista Beto Assad, analista de ações e consultor financeiro para o Kinvo, aplicativo que consolida investimentos de bancos e corretoras em um só lugar, além do PIB, os novos investidores e os mais experientes devem observar três tendências que irão movimentar o segmento em 2021. Confira:
 
  1. Cenário político e reformas fiscais - O cenário político deve influenciar muito a expectativa dos investidores neste 2021. Isso porque a agenda de reformas fiscais está extremamente atrasada, e quanto mais demorar, pior pode ser para o país. E a dicotomia política que tomou conta do país desde a eleição de Jair Bolsonaro tem atrapalhado bastante o avanço de muitas reformas. A agenda mais liberal defendida pelo ministro Paulo Guedes pouco avançou, e a crise causada pela pandemia fez com que o governo tivesse gastos muito acima do que havia planejado.
 
  1. Aumento de pessoas físicas na Bolsa de Valores (B3) e procura por investimentos estrangeiros - O país teve um grande aumento no número de pessoas físicas na Bolsa de Valores (B3) em 2020, puxado, segundo o especialista, por dois fatores principais: taxa de juros extremamente baixa, o que fragiliza muitos investimentos em renda fixa; e a Bolsa batendo recordes de alta, mostrando uma forte tendência de alta que acaba sempre atraindo mais investidores. Caso a Bolsa continue subindo bem, indo buscar a região dos 130 mil, 140 mil pontos, é grande a possibilidade de muitas pessoas físicas continuarem a migrar para a renda variável, que deve continuar crescendo bastante no Brasil, inclusive, com a procura pelas BDRs [Brazilian Depositary Receipt], instrumento que permite investir em empresas estrangeiras sem ter que abrir uma conta fora do país. Desde setembro do ano passado, a Bolsa flexibilizou as regras para poder investir em BDRs com foco no pequeno investidor, o que impulsionou este tipo de investimento. Além disso, o que chama a atenção também é o fato de que a Selic [taxa básica de juros] deve voltar a subir neste ano, agradando investidores mais conservadores. 
 
  1. Cautela x Ousadia - Quanto mais jovem for o investidor, mais ousadia ele deve ter, pois ele tem mais tempo para se recuperar de alguns tombos e trabalhar melhor suas posições, pois tem muito tempo a seu favor. Sugerir muita ousadia para alguém que já tenha construído um bom patrimônio à custa de muito trabalho e já na reta final de sua carreira profissional, por exemplo, não é algo que vejo com bons olhos. Assim, sugiro aos que tiverem pouco conhecimento sobre os investimentos, procurarem especialistas na área para ajudar a alocar o capital da melhor maneira possível e conforme o perfil de risco.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp