14/04/2021 às 11h47min - Atualizada em 14/04/2021 às 19h20min

Qual o seu perfil de investidor?

*Por Flora Damin

SALA DA NOTÍCIA Juliana Chagas
Divulgação
O mercado financeiro possui uma gama enorme de investimentos que atendem públicos com características diferentes, e isso gera uma confusão muito grande na hora de escolher aquela que mais lhe agrada. Mas, para que cada pessoa possa escolher o tipo de investimento que vai atender as suas necessidades é preciso descobrir o seu perfil investidor.  
 
Com essa informação, é possível identificar quais são as aplicações mais adequadas para cada indivíduo e qual o risco que elas estão dispostas a correr. Mas, para que se tenha resultados positivos, é preciso definir o quanto se pretende investir e qual a forma que isso será feito. E, cada um deve efetuar alocações financeiras de acordo com as suas expectativas a sua tolerância de risco, para que possíveis quedas não os prejudique.  
 
Mas, muito se engana quem pensa que cada indivíduo possui um único perfil de investidor. Na verdade, eles se misturam e alguns traços se sobressaem, por isso, é preciso dosar os riscos. Com isso, listamos abaixo as características de cada um deles, confira:  
 
Conservador: Ele preza pela segurança, mesmo que em detrimento da rentabilidade oferecida. Outra característica importante é o grau de certeza daquilo que ele era receber no final do período. Como esse tipo de aplicação prioriza os ativos de renda fixa, a rentabilidade tende a ser mais baixa, mas vale lembrar que há boas opções mesmo na renda fixa, principalmente com o aumento da taxa de juros. Nesses investimentos é importante observar se o investimento escolhido supera a inflação. 
 
Moderado: Ele fica entre os mais conservadores e os arrojados. Ele é voltado aos investimentos mais seguros e com maior liquidez. A diferença é a tolerância a arriscar uma parte do patrimônio para investir em ativos que possam ser mais rentáveis, balanceando a carteira. Com um perfil mais tolerante a riscos, ele alça voos mais distantes, misturando ativos de maior volatilidade com ativos de renda fixa. 
 
Arrojado: Ele é mais confiante do que o moderado, principalmente por exibir mais conhecimento sobre o mercado e apresentar maior tolerância a quedas. E, está ciente de que para aumentar o próprio lucro ele terá de correr mais riscos. 

Esse tipo de investidor está disposto a manter aplicações em ativos com rentabilidade variada, podendo ter uma parte menor do patrimônio em renda fixa. 

Agressivo: Ele costuma olhar métricas de risco com bastante consistência, além de ponderar o risco e o possível retorno que a aplicação pode gerar. Mas, nesse caso a diferença que existe entre o menos arrojado com o mais agressivo é o volume de aplicações em ativos com alta volatilidade, como ações. 
 
Conhecendo essas características, as pessoas podem realizar o exercício de autoconhecimento para ajudar a descobrir qual é a melhor forma de investir no momento certo. Isso fara toda a diferença quando eles forem traçar as suas primeiras estratégias de investimento.  Por isso, estude muito!  
 
Além disso, vale lembrar que conforme ganhamos experiência no mercado e adquirimos conhecimentos, tendemos a nos sentir mais confortáveis com um risco maior por entendermos sua dinâmica, então é importante reavaliar o seu perfil com o tempo. 
 
*Flora Damin é Sócia e responsável por Relações com Investidores da Pandhora Investimentos, gestora de fundos de investimentos quantitativos. 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp