25/06/2021 às 18h36min - Atualizada em 29/06/2021 às 00h00min

O problema dos emojis

Rostinhos podem confundir pessoas dentro do espectro autista

SALA DA NOTÍCIA
Uma conversa da internet já se tornou confusa para você por causa de emojis? Ou você já teve dificuldade em entender o significado de um emoji que recebeu? Para alguns autistas, esse problema acontece diariamente. A confusão está relacionada com a dificuldade dos autistas em reconhecerem o significado de expressões faciais e os contextos adequados para o uso das carinhas, que acaba hiperestimulando visualmente esse público.

Outra dificuldade enfrentada é que, geralmente, cada pessoa tem um significado diferente para cada um dos emojis que usa. Um exemplo é a figurinha de mãos unidas, geralmente associada a gratidão e fé, mas que também pode ser interpretada como duas mãos se batendo, em um high-five. No contexto virtual, em que não é possível ver as expressões faciais de quem está falando, para alguns autistas é mais difícil de interpretar o que a pessoa quer dizer ao usar uma carinha.

Por esse motivo, alguns autistas preferem se comunicar sem emojis. Pensando nisso, a Tismoo.me, primeira rede social do mundo dedicada ao autismo, oferece a opção de ativar ou desativar o uso das carinhas em sua plataforma, assim como a possibilidade de ligar a visualização da descrição ao lado de cada emoji. A ideia é que os usuários se sintam confortáveis em usar a rede para organizar seus arquivos médicos, criar e seguir grupos, tirar dúvidas e conectar-se com pessoas que poderão ajudá-lo em sua jornada.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp