16/08/2021 às 13h11min - Atualizada em 16/08/2021 às 14h50min

Startup brasileira lança plataforma de investimento para mercado imobiliário e espera desburocratizar o acesso à construção civil no Brasil

Modelo de negócio proposto pela COTAI prevê investimentos por cotas acessíveis com retorno de até 28% por projeto

SALA DA NOTÍCIA Luiz Pêcego
www.cotai.com.br
divulgação
Apesar das oscilações da economia brasileira nos últimos anos e da crise causada pela pandemia, o segmento imobiliário se mantém como um dos mais sólidos do País, o que atrai investimentos. De acordo com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), para 2021 espera-se o maior crescimento do setor em oito anos, sendo que o Produto Interno Bruto (PIB) do segmento deve avançar 4%, depois de recuar 2,8% em 2020.
 

Com essa premissa, os sócios Renan Monteiro (32 anos) e Gabriel Pagliarin (25 anos) vislumbraram o momento perfeito para fundar a COTAI, plataforma digital especializada em captação de recursos no mercado imobiliário e que oferece um inovador modelo de cotas. 

Com o modelo de negócios da COTAI, é possível investir em diferentes tipos de empreendimentos de maneira digital e completamente segura. Por meio da plataforma digital da COTAI o comprador tem acesso a diversos empreendimentos imobiliários - que, para serem executados, possuem um determinado número de cotas a serem compradas. Com isso, o interessado adquire uma parte do custo do projeto e, por consequência, tem uma parte garantida do lucro proporcional ao valor investido sem risco da volatilidade do mercado.

Com adesão média de R$ 10 mil em cota única, sem mensalidade, a COTAI espera atrair um público interessado em investir, que busca boa rentabilidade e segurança, mas que não possui muito conhecimento sobre o mercado de investimentos, além de pequenos e médios construtores que necessitam de crédito para impulsionar seus projetos sem tanta burocracia, com taxas de juros mais baixas. No Brasil, apenas 3,5% da população investe no mercado de capitais, o que demonstra um potencial enorme de crescimento. 

“Se uma pessoa tem por objetivo iniciar na renda variável ou fundo de investimentos imobiliários pode ser uma ótima opção para começar, porém existem algumas coisas a se ter em mente antes disso. A exposição no mercado e volatilidade devido aos cenários políticos e financeiros, podem exigir do investidor um conhecimento mais complexo para  que ele tenha mais segurança em seus aportes, o que mesmo assim não lhe dá garantias sobre seu capital.  Já na COTAI o cliente recebe um resultado alvo de lucro sem depender de fatores externos, ou seja, ele só precisa se preocupar em investir o valor desejado e acompanhar o projeto até atingir sua meta e em seguida retirar sua parte do lucro", compara Renan, um dos sócios fundadores.

Moradores da região do Vale do Paraíba, os empreendedores (que já atuam no mercado da construção civil, logística e outros setores) viram a forte demanda por imóveis no interior acelerar nos últimos meses, o que os levou a mirar em projetos na região, porém, a expectativa é escalar para todo Estado de São Paulo e para outras regiões do país.

O investimento inicial para desenvolvimento da plataforma e captação dos primeiros projetos foi de R$ 2,5 milhões de capital próprio dos sócios. A expectativa deles é captar nessa primeira rodada de captação R$ 1,2 milhão em dois imóveis residenciais de alto padrão no Vale do Paraíba - com entrega prevista em 2022. Porém, outros três empreendimentos verticais já estão sob análise para serem lançados em breve. As taxas e alvo de retorno variam conforme o empreendimento, mas para os dois projetos já disponíveis para investimento na plataforma da COTAI a previsão de retorno é de 28% por projeto.

“Apesar de novos, desde cedo empreendemos. Aprendi muito com o meu pai que foi um grande empresário que é importante diversificar e observar as oportunidades de mercado. Por isso, nossa proposta é começar com o mercado imobiliário, mas expandir para o mercado de venture capital e aceleração de startups e empresas de outros setores”, explica Gabriel.

Para sustentar o crescimento e a expansão prevista, a empresa prevê faturamento de R$ 120 milhões no primeiro ano de faturamento, com uma carteira constante de R$ 10 milhões/mês e crescimento mensal de dois dígitos. Mas, o que os dois esperam é acelerar o processo do crescimento da construção civil no Brasil e transformar a forma como o setor atua, com menos burocracia e mais rentabilidade.

“Nosso maior foco neste momento é atrair empreendimentos para a COTAI, desde aquela pessoa que tem um terreno parado e o sonho em construir, mas está sem recursos, e que pode trazer o terreno para projeto e ser remunerado por cotas ou dinheiro; como também pequenas e médias construtoras, incorporadoras e profissionais da cadeia da construção civil, que podem se unir em um consórcio para desenvolver um projeto e, além de serem remunerados pelo seu serviço, podem optar por serem cotistas do empreendimento que pode render um lucro de até 40% ao final do projeto”, conta Gabriel.

A empresa, que inicia com uma operação enxuta com potencial de absorver três vezes a demanda atual (além dos sócios, a COTAI conta com profissionais de tecnologia, auditoria técnica, administrativo e compliance) prevê um time de vendas escalável em um sistema de comissionamento. Na prática, os próprios clientes podem vir a ser um potencial vendedor do negócio e ganhar com isso, assim como corretores de imóveis, arquitetos, engenheiros e profissionais do setor.
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp