08/09/2021 às 18h00min - Atualizada em 09/09/2021 às 00h00min

Pequenas e médias empresas buscam novas estratégias para sobreviver no mercado

Segundo o Sebrae, mais de 10 milhões de fechamentos de cadastros de MEIs foram registrados entre 2019 e 2020; para especialista, sobrevivência de micro e pequenas empresas passa por uma gestão financeira transparente e sem burocracia

DINO
https://www.loopa.digital/


A pandemia de Covid-19 trouxe impactos à economia brasileira que possivelmente serão sentidos pela população por alguns anos. A grave crise sanitária instaurada no país desde março de 2020 impactou de forma profunda diversos segmentos do campo produtivo brasileiro, agravando a crise econômica que já se arrastava desde 2014 no Brasil. Nesse sentido, a diversificação de estratégias comerciais tem sido um recurso fundamental para a sobrevivência destas companhias, sobretudo as micro, pequenas e médias empresas.

Segundo pesquisa recente do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), mais de 10 milhões de fechamentos de cadastros de MEIs (Microempreendedores Individuais) foram registrados no período de um ano, entre 2019 e 2020. Outro estudo feito pelo Sebrae apontou que, apenas nos cinco primeiros meses deste ano, 316,8 mil pequenas e médias empresas foram fechadas no país, o que corresponde a aproximadamente 31% do total de empreendimentos fechados ao longo de todo o ano de 2020.

Se tais dados indicam um cenário de grande dificuldade para os empreendedores brasileiros, as oportunidades que surgem nos momentos de crise, bem como a necessidade de readequação às novas configurações do mercado, fazem com que estes profissionais promovam a tão necessária inovação em seus empreendimentos para sobreviver - e competir com força e solidez nestes novos tempos.

A digitalização, por exemplo, é algo que já vinha sendo uma tendência desde antes da pandemia, mas que agora tornou-se algo imprescindível para o sucesso comercial de uma companhia. Dados do Sebrae coletados em parceria com a FGV (Fundação Getulio Vargas) em janeiro de 2021 revelaram que, de fato, a crise sanitária que atingiu o país estimulou esta transformação, com cerca de 70% das pequenas empresas do país travando contato com seus clientes por meio das redes sociais ou desenvolvendo seus negócios em sites e aplicativos de celular - em maio, no início da atual pandemia, esse percentual era de 59%. 

Outra tendência diz respeito às parcerias estabelecidas com influenciadores digitais, estratégia que, sobretudo no caso de micro e pequenas empresas, tem se mostrado de grande valia. Um dado ilustrativo desta potencialidade é fornecido pelo Instituto QualiBest, que em uma pesquisa realizada em parceria com a empresa de marketing de influência Spark em agosto de 2021 apontou que 76% dos internautas brasileiros já consumiram produtos ou serviços após a indicação de influenciadores digitais.

Gestão financeira transparente visa o crescimento

Com a crise e a necessidade de diversificação de estratégias, muitos empreendedores passaram a buscar soluções de crédito junto a instituições tradicionais. No entanto, Guilherme Mello, CEO da Loopa Digital, empresa de tecnologia financeira, alerta que este cenário de crise somado às altas taxas de juros que essas instituições oferecem, exige que os empreendedores garantam uma boa gestão financeira, além de ser necessário em qualquer outro contexto também, “com transparência, praticidade, personalização e sem burocracia”.

O executivo ainda ressalta a importância de não apenas diversificar as estratégias comerciais, como também buscar soluções de crédito diversas. “Entre as principais causas que levam negócios a fecharem suas portas, estão problemas relacionados à dificuldade de manter um bom fluxo de caixa e ao desconhecimento de todas as opções disponíveis de crédito no mercado além dos bancos tradicionais”, afirma. 

Com isso, diante a crise, pequenas e médias empresas tendem a enfrentar ainda mais desafios. Neste contexto, as fintechs aparecem como uma opção de serviço de linha de crédito com uma abordagem mais prática: online e sem a necessidade de garantias. “É fundamental que os empreendedores busquem estratégias adequadas ao seu modelo de negócio para superar as dificuldades econômicas, além de terem pleno controle financeiro para otimizarem seus processos de gestão. As empresas têm buscado oferecer praticidade aos empreendedores que procuram uma linha de crédito acessível para suas empresas. Nessa modalidade de serviço, é possível pagar o empréstimo diretamente com as vendas feitas em maquininhas de cartão”, finaliza Mello.

Para saber mais, basta acessar o link: https://www.loopa.digital/



Website: https://www.loopa.digital/
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp