15/12/2021 às 13h00min - Atualizada em 29/12/2021 às 00h01min

As tendências de incorporação pós-pandemia em Goiânia

Os lançamentos triplicaram na cidade; Trinus Co lança dois empreendimentos próximos às principais vias

SALA DA NOTÍCIA Marcelo Carvalho Monteiro da Silva

O mercado de incorporação imobiliária passa por transformações constantes – com a pandemia, veio a busca por espaços adequados a uma nova rotina, mais verde e até de lugares mais distantes dos grandes centros, devido ao home office. Mas com a vacinação e os índices de COVID-19 cada vez mais baixos, já é possível vislumbrar um “novo normal”, com atividades e rotinas do dia a dia voltando ao estágio anterior. 

“Voltamos a olhar para os espaços menores e perto das principais vias de acesso. A praticidade desses imóveis é um grande atrativo”, comenta Manoel Bruno, especialista em originação de novos negócios de Incorporação da Landtech Trinus Co. A companhia acaba de participar, junto com os parceiros Vega Incorporações, do lançamento dos empreendimentos Max Buriti e Max Cidade, ambos incorporações verticais seguindo a tendência de empreendimentos próximos das principais avenidas de Goiânia e com a praticidade de ter comércios e serviços ao redor, como farmácias, escolas, hospitais, restaurantes e shoppings. “Eles contarão com minimercado de funcionamento 24h dentro dos condomínios e academia fitness com varanda para prática de exercícios ao ar livre”, conta Manoel Bruno.

Com Valor Geral de Vendas (VGV) estimado em R$115 milhões, somados, os empreendimentos levam desenvolvimento para a região e, além de uma opção para morar, também entram no radar dos investidores. “O tijolo sempre foi uma moeda forte. O brasileiro já tem o costume de investir em imóveis e viu que mesmo durante a pandemia, o mercado imobiliário se manteve aquecido”, diz o especialista da Trinus Co. 

Em Goiânia, segundo dados da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO), os lançamentos triplicaram. No primeiro semestre de 2021, a quantidade de unidades lançadas disparou em mais de 50% em relação ao mesmo período de 2020: foram disponibilizadas 3.501 propriedades enquanto 2.330 foram lançadas no ano anterior. “A resiliência do setor é confirmada pelos números. Na Trinus, estamos com mais de 170 empreendimentos pelo país e são mais de R$ 1,5 bilhões alocados em ativos, entre eles incorporações goianas”, revela Manoel.

Sobre a primeira landtech do Brasil - A Trinus Co. é a primeira  landtech do mercado - um novo conceito de Companhia a partir da junção de três mercados já conhecidos: o financeiro (fintech), o imobiliário (proptech) e o legal (lawtech). Atua como uma plataforma de soluções para o mercado habitacional brasileiro com a proposta de investir em construtoras e incorporadoras de menor porte que estão localizadas no interior do país. A expectativa é de atingir, até 2025, mais de mil empreendimentos sob gestão, o que corresponde a um VGV estimado em R$ 60 bilhões.


Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp