22/10/2019 às 18h47min - Atualizada em 23/10/2019 às 00h00min

Setor de alimentos tem perspectiva de crescimento de cerca de 10% para 2019

O setor de alimentos teve um crescimento de 2,8% em sua receita no ano de 2018, alcançando R$656 bilhões, calculando a exportação e as vendas realizadas no país, representando 9,6% do PIB.

DINO
http://finartealimentos.com.br/


De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA), o setor de alimentos teve um crescimento de 2,8% em sua receita no ano de 2018, alcançando R$656 bilhões, calculando a exportação e as vendas realizadas no país, representando 9,6% do PIB.

De acordo com a ABIA, a indústria de alimentos abriu 13 mil novos postos de trabalho somente em 2018. Quanto aos investimentos em ativos, fusões e aquisições, o valor registrado foi de R$21,4 bilhões, o que contribuiu para um aumento de 13,4% em relação ao ano anterior, no qual foram alcançados  R$18,9 bilhões.

Os dados apresentados pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA) apontam que o setor de indústria de alimentos tem uma grande contribuição para a economia brasileira, o que acaba impactando positivamente na vida dos comerciantes e consumidores, assim como para o bom desenvolvimento do país como um todo.

A entidade afirma que o mercado interno vem mantendo esse desenvolvimento positivo e, com isso, consegue obter média de 80% das vendas do setor industrial. O aumento registrado foi de 4,3% quando englobados o crescimento das vendas no varejo e o crescimento no setor de alimentação fora de casa (food service).

Setores que mais se destacaram em vendas

Segundo a ABIA, os setores que apresentaram mais destaques nas vendas em reais foram: óleos e gorduras, com 12%; sucos, conservas de vegetais e frutas, com 11,2%; produtos supergelados e desidratados, com 5,3%; proteína animal, com 4,1%; e bebidas, com 4,3%.

Em relação ao faturamento alcançado, o destaque ficou para óleos e gorduras, com 13,5%, enquanto, o setor de sucos, frutas e conservas de vegetais apresentou 12,8%. Já proteína animal ficou com 5,6% e os desidratados e supergelados com os 6,8% finais.

Quanto às exportações, segundo o levantamento feito pela ABIA em 2018, foram reduzidas em 9,8%, com um fechamento de US$35,1 bilhões de alimentos industrializados contra US$38,9 bilhões alcançados em 2017.

No entanto, o setor exportou para 180 países, representando um percentual de 19,3 do total de vendas.  Segundo a ABIA, a China, um dos maiores importadores dos produtos brasileiros, negociou, no ano de 2018, uma média de 37,6% a mais do que foi registrado em 2017. Já a Holanda teve aumento de 4% e os Estados Unidos registrou 3%.

A entidade aponta que as previsões para o ano de 2019 poderão ser de 2,5% a 3% de crescimento em relação à produtividade física, de 3% a 4% sobre as vendas reais e uma média de US$40 bilhões para as exportações. De acordo com as expectativas, a taxa de emprego pode aumentar de 2% a 3%.

Benefícios de comprar alimentos on-line

Hoje, não há mais a necessidade de as pessoas passarem muito tempo em um espaço físico, uma vez que é possível fazer todas as compras online, desde roupas e presentes, até, principalmente, a alimentação.

Comprar pela internet permite que as pessoas economizem seu tempo e o seu dinheiro, uma vez que evita-se o trânsito, o pagamento de estacionamento e, além disso, é possível combinar os horários da entrega.

Existem diversos estabelecimentos na internet que são voltados ao segmento alimentício. Principalmente para quem gosta de sobremesa, há a opção de comprar bolos e doces pela internet. O ideal é buscar por empresas de confiança, como a Fin’Arte.

A Fin’ Arte é uma empresa que atua nesse segmento e comercializa produtos prontos para consumo, como brownie de chocolate, bolos americanos, amanteigados e fludens. A Fin’Arte conta com uma Loja de Brownie online para a comodidade de todos os seus clientes.



Website: http://finartealimentos.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp