26/04/2022 às 16h35min - Atualizada em 27/04/2022 às 00h00min

Kepler Weber lança financiamento para unidades de beneficiamento e armazenagem de grãos

Novidade foi anunciada durante a Agrishow 2022 e permite financiar 100% do projeto, incluindo infraestrutura civil e elétrica

SALA DA NOTÍCIA Redação
kepler.com.br
Divulgação
 

A Kepler Weber, líder na América Latina em soluções de pós-colheita, disponibilizou o acesso a uma linha para financiar a construção de unidades de beneficiamento e armazenagem de grãos. Desenvolvido nos últimos oito meses, o financiamento terá taxas acessíveis e um prazo recorde de até um mês para captação dos recursos. A aprovação do limite de crédito está sujeita à análise.

 

Atualmente, além de financiamentos de bancos privados, com prazos mais curtos para pagar, a principal linha de crédito para o setor vem do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio do Plano Safra. No ano passado, o Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA) liberou R$ 4,12 bilhões, com juros de 5,5% para pequenos e médios produtores e 7% para grandes players. O prazo de pagamento do BNDES chega a 12 anos.

 

No caso da linha que será lançada pela Kepler Weber durante a Agrishow 2022, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, o prazo total para pagamento pode chegar a 10 anos, com carência de 18 meses. Durante o evento, consultores da empresa vão orientar interessados no estande da companhia. 

 

"Esta iniciativa da Kepler Weber surge como alternativa para facilitar o acesso dos produtores rurais a recursos, de forma desburocratizada, para ampliar a capacidade de armazenagem do Brasil", argumenta Paulo Polezi, CFO da Kepler Weber.

 

A companhia informou que já há clientes em fase final de aprovação de crédito e que a linha permite financiar 100% dos projetos, incluindo infraestrutura civil e elétrica.

 

"Importante destacar que este financiamento é flexível e a quantia disponível para financiar unidades de beneficiamento e armazenagem pode acompanhar a demanda, com novas séries sendo lançadas de acordo com a necessidade", ressalta Polezi. "Isso faz muita diferença para o segmento porque permite ter recursos disponíveis o ano todo".

 

O Brasil tem um déficit de armazenagem estimado em 97 milhões de toneladas nesta safra, sendo que apenas 14% da capacidade instalada está dentro das fazendas. Segundo a Kepler Weber, o cenário de commodities valorizadas no mercado internacional tem permitido aos produtores investirem nesta infraestrutura de pós-colheita.

 

"Quando falamos em mais armazenagem estamos defendendo maior poder de negociação para o produtor, que pode vender sua produção no momento que considerar mais oportuno, fugindo do preço de balcão e altos custos logísticos no auge da safra", afirma Piero Abbondi, CEO da Kepler Weber. 


 
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp