29/04/2022 às 12h24min - Atualizada em 01/05/2022 às 00h10min

O Papel das administradoras de condomínios para manter boa convivência na gestão de Airbnb

Dicas para os síndicos, locadores e locatários consigam manter boa convivência entre todos: 

SALA DA NOTÍCIA PiaR Comunicação

A locação de imóveis por meio da plataforma do Airbnb tem aumentado muito nos últimos anos. De acordo com dados divulgados pela companhia no quarto trimestre do ano passado, ela faturou US$ 1,5 bilhão neste período, o que representa um crescimento de 78% em comparação com o ano anterior. Ao analisar o ano todo, estima-se que a receita total ficou em torno de US$ 6 bilhões. 

A alta demanda se dá por conta da facilidade, comodidade e praticidade que ela proporciona para os usuários. Mas, ao mesmo tempo que traz vantagens para quem vai usufruir dessa tecnologia, o Airbnb divide opiniões dentro dos estabelecimentos residenciais, uma vez que os interesses são muito diferentes. Os condôminos, por exemplo, se atentam as questões de segurança e tranquilidade nos prédios devido à alta rotatividade e fluxo de moradores nas áreas comuns. Já os inquilinos têm o direito de ter livre circulação pelo prédio e a utilização total da residência, sempre seguindo as normas condominiais. 

Diante desses entraves, as administradoras têm um papel determinante para garantir uma boa gestão do Airbnb a todas as partes envolvidas. Pensando em ajudar os profissionais envolvidos, a Group Software, empresa que desenvolve soluções tecnológicas para a gestão de condomínios, shoppings e imobiliárias, listou cinco dicas para que os síndicos, locadores e locatários consigam manter boa convivência entre todos: 


1. Promova reuniões condominiais: é importante esse tipo de ação para que o morador que vai utilizar essa tecnologia possa explicar, de forma detalhada e com clareza, as condições de funcionamento, as regras e normas a serem seguidas, além de apresentar o perfil dos hóspedes e como será o protocolo de check-in e checkout.

 

2. Avalie os futuros hóspedes: “Antes de finalizar a locação, é fundamental que os proprietários utilizem a ferramenta de avaliação dos usuários, existente na plataforma, para ter informações mais detalhadas sobre experiências passadas deles. Esse procedimento vai evitar problemas futuros”, afirma Alexandre Machado, Vice-Head da unidade de negócio condominial da Group Software.
 

3. Mantenha informações dos inquilinos atualizadas e disponíveis: para aumentar a segurança, as administradoras devem exigir que os locatários apresentem na portaria todos os documentos de identificação oficiais. Isso precisa ser um procedimento obrigatório para dar sequência a essa negociação, pois dará uma garantia maior de que ela é uma pessoa idônea. É importante também compartilhar a relação dos futuros hóspedes e as placas dos veículos, para facilitar o controle de entrada e saída dos prédios.   

 

4. Compartilhe as regras condominiais: “Mesmo que isso pareça óbvio, muitos anfitriões esquecem de enviar as regras da convenção e o regulamento interno. Por isso, o papel das administradoras e dos síndicos é reforçar todas as informações básicas como regras de entradas e saídas, horário, funcionamento da portaria, questões relacionadas ao barulho, entre outros. Essa troca de informações será determinante para uma boa convivência”, explica Felipe Godinho, Líder Técnico do Group Condomínios na Group Software. 

Além dos pontos citados acima, um passo muito importante para que as partes envolvidas não sejam prejudicadas é o diálogo. Com uma boa conversa, é possível acertar as arestas e deixar todas as informações às claras para que os moradores consigam entrar em um consenso em prol de um único bem: o condomínio. Por isso que as administradoras têm um papel importante, uma vez que ela será o ponto focal e o alicerce para que tudo isso ocorra.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp