25/10/2019 às 15h33min - Atualizada em 26/10/2019 às 03h51min

Integração entre seguranças pública e privada é destaque no Enesp Sul

O Encontro das Empresas de Segurança Privada (Enesp Sul) foi realizado nesta semana em Gramado

DINO
http://www.sindesp-sc.org.br

O Encontro das Empresas de Segurança Privada (Enesp Sul) foi realizado nesta semana em Gramado. O auditório do Hotel Laghetto Stilo Borges ficou lotado com lideranças sindicais e empresários de todo o país. A abertura oficial foi realizada na última quinta-feira, 25 de outubro. A mesa de autoridades foi composta pelos presidentes dos Sindesps da região sul: Dilmo Wanderley Berger (Sindesp-SC), Silvio Renato Medeiros Pires (Sindesp-RS) e Alfredo Vieira Ibiapina Neto (Sindesp-PR); o presidente da Fenavist, Jeferson Nazário; o secretário Nacional de Segurança Pública, general Guilherme Gaspar de Oliveira; o subsecretário de Segurança do Estado do Rio Grande do Sul, coronel Marcelo Gomes Frota; o presidente da Federação Mundial de Segurança, Jeferson Simões; e o chefe da Delegacia de Controle de Segurança Privada da Polícia Federal, Marcelo Picarelli.

O presidente do Sindesp-PR, Alfredo Vieira Ibiapina Neto, foi o responsável por dar as boas-vindas aos presentes, "é uma satisfação receber um público tão seleto para discutir o segmento. Os três sindicatos do Sul se uniram para promover um grande evento que ficará marcado na história da Federação". Dilmo Wanderley Berger, presidente do Sindesp-SC, em seu discurso, destacou a importância do encontro para o debate sobre o setor de segurança, "é uma satisfação para a Região Sul receber o país nesta semana. Esse encontro é muito importante, por ser uma grande oportunidade para discutir o setor e dividir experiências de sucesso em cada estado".

Para o presidente do Sindesp-RS, Silvio Renato Medeiros Pires, a temática segurança deve ser aprofundada em todo o país, "neste encontro reunimos grandes palestrantes para debater o setor de segurança nacional, tanto público, quanto privado. Precisamos dar mais atenção ao setor privado, com destaque para o Estatuto da Segurança Privada que necessita de uma tramitação mais rápida no Congresso Nacional". O presidente da Fenavist, Jeferson Nazário, exaltou a necessidade da integração entre as forças de segurança, "a Federação tem trabalhado intensamente na união entre segurança pública e privada. O combate a criminalidade é de interesse de toda sociedade e deve ser trabalhado em conjunto".

A primeira palestra do evento foi comandada pelo general Guilherme Gaspar de Oliveira, secretário Nacional de Segurança Pública, com o tema "Senasp - Uma estratégia de segurança integrada". O general apresentou o modelo de trabalho implementado em 2019 para alavancar o setor de segurança nacional. Uma das ideias será reformular o marco legal da segurança privada para permitir que o setor colabore com a sociedade, como já realizado em países da Europa e América do Norte. "Temos como missão ampliar os postos onde a privada pode atuar, fazendo com que a Polícia Militar foque nas principais urgências do sistema. Também atuaremos intensamente no combate à clandestinidade". Um projeto piloto será implantado em Goiânia ainda em 2019. A Polícia Militar e Polícia Federal irão compor a malha fiscalizadora do projeto.

O subsecretário de Segurança do Estado do Rio Grande do Sul, coronel Marcelo Gomes Frota, apresentou a palestra sobre o "RS Seguro". Segundo o palestrante, passou-se a tratar segurança como um fator fundamental para o desenvolvimento do Rio Grande do Sul, "temos pesquisas que atestam que a segurança é o item que mais afeta a competitividade das empresas. Comprovamos na prática que com investimento, a segurança pública avança e o crime retrai, gerando um melhor ambiente de negócios para todos". Frota também destacou que a união com a segurança privada é um desafio para o estado que irá trabalhar em três eixos para alcançar o objetivo, "Integração, inteligência e investimento qualificado".

A atração principal ficou por conta da palestra com o jornalista e escritor William Waack. O palestrante focou a explanação em uma análise econômica e política do Brasil atual, trazendo uma ampla reflexão sobre os primeiros 10 meses dos governos estaduais e federal eleitos em 2018. Waack também abordou a imagem do Brasil no exterior diante da possível retomada econômica e das ações empreendidas pelo governo nos últimos meses. O jornalista traçou um histórico do sistema político desde o fim do Regime Militar, até as eleições presidenciais 2018. Segundo Waack, o Brasil passa por uma deterioração do sistema político/partidário, levando a população a um comportamento mais vigilante e presente nas discussões políticas, "é perceptível a vontade do povo em se inteirar politicamente nos últimos anos. A própria vitória eleitoral do presidente Jair Bolsonaro se deu por conta de um engajamento populacional que buscou uma alternativa ao modelo anterior. Se o resultado será positivo ou negativo, somente o tempo poderá confirmar".

Na opinião do palestrante, o presidente precisará se empenhar em trabalhar politicamente pautas fundamentais para o crescimento do país, como a Reforma Tributária, Pacto Federativo e Reforma Administrativa. "Chegou a hora de o governo gastar energia com o que realmente importa. Passamos por uma crise fiscal dramática, para se ter ideia, a cada real que entra nos cofres públicos, R$0,75 já está comprometido com benefícios, isenções ou pensões/aposentadorias, por isso transformar o Brasil é um desafio imediato. Para alcançarmos produtividade e competitividade será necessário desregulamentar, desburocratizar, desestatizar e aprovar novas reformas, além da Previdência que já tramita no Congresso Nacional".

A programação do Enesp ainda contou com a Reunião de Diretoria da Fenavist e uma palestra sobre a Lei Geral de Proteção de Dados.



Website: http://www.sindesp-sc.org.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp