02/11/2019 às 17h33min - Atualizada em 02/11/2019 às 17h42min

Associação Chinesa do Brasil: Cooperação China-Brasil - Uma Extensão da Iniciativa OBOR para o Continente da América do Sul

DINO

A guerra comercial Brasília-Sino-US atinge os dois continentes e é hora da China estreitar o relacionamento com parceiros em outros continentes. O comércio entre a RPC e o Brasil é constante ao longo da última década e, de fato, a RPC já é um importante parceiro comercial ao Brasil. Para garantir os interesses de ambos os países, talvez agora seja o momento perfeito para as duas nações estabelecerem uma aliança comercial a longo prazo.

A RPC e o Brasil são, respectivamente, os maiores países em seus continentes. Ambos os países compartilham características semelhantes. Ambos os países estão no estágio de multi-população, o que significa uma riqueza de mão-de-obra e capital humano. A população considerável cria demanda para o mercado de produtos de consumo. Por exemplo, o Brasil é um dos maiores exportadores de produtos agrícolas e de aves; considerando que a RPC é um dos maiores mercados consumidores destes produtos. Isto estabeleceu uma demanda e oferta de imediato, sendo que chineses e brasileiros estão felizes em ampliar sua cooperação no mercado de alimentos.

Tanto a República Popular da China quanto o Brasil são membros da união de países comprometidos do BRICS. Os dois gigantes emergentes estão em processo de reposicionamento. A parceria entre os dois países pode acelerar o desenvolvimento econômico e o crescimento de ambos e, portanto, é esperada uma situação em que todos saiam ganhando.

A iniciativa OBOR da China busca oportunidades de investimento. A distância geográfica não é mais um obstáculoàOBOR, e o círculo de amigos da OBOR não é rotulado segundo suas origens no continente. Os setores de energia e infraestrutura do Brasil são setores em potencial que atraem investimentos da China. Como país anfitrião, o Brasil pode receber o IDE da China, independentemente da próxima presidência dos EUA. De fato, as relações entre Brasil e EUA flutuaram e se tornaram incertas nos últimos anos.

Brasil como novo participante da iniciativa OBOR

A iniciativa OBOR da China parecia ser uma ideia sólida e prática aos países desenvolvidos e emergentes ao longo da OBOR. A infraestrutura é construída e os fundos são investidos, o que significa oportunidades para os participantes da OBOR. Os países anfitriões se beneficiam das infraestruturas e redes, e as oportunidades de negócios seguem a conclusão da infraestrutura. Tente imaginar o transporte ferroviário de alta velocidade pela floresta amazônica e trazer toneladas de oportunidades de desenvolvimento ao Brasil. É esperado que mais empregos, riqueza e esperança cheguem ao Brasil após o início das infraestruturas.

A partir da perspectiva brasileira, podem clonar o sucesso da China como um mercado emergente e representar um papel de liderança em seu continente. A longo prazo, a RPC e o Brasil podem confiar um no outro para promover os países do BRICS a um estágio avançado de harmonia.

Região Administrativa Especial (RAE) de Macau pode servir como plataforma portuguesa da China

A RAE de Macau da China é rica em cultura portuguesa e contexto histórico. Tanto o Brasil como a RAE de Macau estavam sob governança colonial portuguesa. Confiamos que a RAE de Macau participe do comércio sino-brasileiro em um futuro próximo. A RAE de Macau pode exportar estilos de educação semelhantesàRPC, para que os brasileiros interessados possam encontrar um papel no mercado da RPC.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.


Contato:

Nome da Empresa: Associação Chinesa do Brasil

Site: http://www.br-cn.com

Karen Luo

Email: baxihuarenxiehui@gmail.com


Fonte: BUSINESS WIRE

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp