26/09/2022 às 18h24min - Atualizada em 27/09/2022 às 00h16min

Fintech investe R$ 200 mil para promover avanço de crediário entre lojistas na Bahia

Iniciativa do Meu Crediário tem o objetivo de garantir que lojistas de pequenas e médias cidades baianas tenham um sistema eficiente para avaliação de crédito dos consumidores e, consequentemente, aumentem a segurança das vendas

SALA DA NOTÍCIA Renato Cardeal de Oliveira
Divulgação: Meu Crediário

O Meu Crediário, fintech líder em sistema de crediário próprio para o varejo brasileiro, acaba de anunciar um investimento de R$ 200 mil na Bahia para os próximos seis meses. O movimento de expansão tem como objetivo fomentar o crescimento da modalidade entre pequenos e médios lojistas do estado, possibilitando que o mercado varejista local tenha uma forma eficiente de avaliar o crédito dos consumidores e, assim, ter a possibilidade de elevar as suas vendas.

Com essa iniciativa, a empresa espera fechar o ano sendo parceira de 100 redes varejistas no estado e mais do que triplicar esse número até o final de 2023. Atualmente, a startup atende um número superior a 1.000 marcas em mais de 500 cidades de todo o Brasil, mas enxerga a região Nordeste como um ponto central para a expansão do seu modelo de negócio.

De acordo com o sócio fundador e CEO do Meu Crediário, Jeison Schneider, o investimento será destinado à divulgação, contratações de profissionais, participação em feiras de negócios, além de incentivos, como descontos para os primeiros varejistas que implementarem o sistema da fintech. 

Ainda segundo o empreendedor, a escolha pela Bahia foi motivada principalmente pelo fato de já possuir a cultura do crediário muito enraizada entre a sua população. “Hoje a modalidade é um dos principais alicerces para vendas a prazo, principalmente para as pessoas das classes C e D, que em muitos casos não é bancarizada e muito menos possui um cartão de crédito”, explica. “Apesar desse cenário, lojistas e consumidores têm dificuldade em gerir a concessão de crédito. Até por isso, nosso objetivo é trazer soluções para melhorar essa dinâmica”, completa.

Schneider também explica que há situações em que os empreendedores locais enfrentam obstáculos sobre como fornecer o recursos, enquanto os clientes não sabem qual é o limite que conseguem pagar por mês. “Os lojistas do estado enfrentam diversos problemas nesse tipo de operação, porque existe uma dependência muito forte de financeiras que cobram altas taxas de parcelamento do consumidor. Assim, quando ele se aventura no crediário próprio, sofre com inadimplência alta e tem problemas em cobrar os inadimplentes”, ressalta.

Inadimplência na Bahia

Recentemente, o Meu Crediário fez um levantamento que revelou um avanço de 19,36% na inadimplência do varejo de moda durante o 1º semestre de 2022 ante o mesmo período do ano passado. O estudo ainda apontou que 9,59% das parcelas do crediário na Bahia estavam atrasadas entre 61 e 90 dias na primeira parte do ano, enquanto o indicador era de 8,03% em 2021. 

Com o investimento, uma das metas da fintech é fazer com que esse índice diminua por meio da expansão de suas soluções que integram os ambientes físico e digital. “Assim damos a liberdade para os varejistas oferecerem crediário próprio tanto aos clientes que vão até a loja quanto para aqueles que preferem realizar as compras e pagamentos digitalmente”, conclui o CEO do Meu Crediário. 


Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp