22/11/2022 às 20h59min - Atualizada em 23/11/2022 às 00h11min

Presidente do Sindicato dos Delegados de SP é anunciada na equipe de transição de Tarcísio de Freitas

Raquel Gallinati é a única mulher no grupo que vai atuar na transição da área da Segurança Pública; anúncio foi feio por Afif Domingos nesta 3ª feira (22/11)

SALA DA NOTÍCIA Simone Leone
Divulgação
A presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp), Raquel Kobashi Gallinati Lombardi, foi anunciada nesta 3ª feira (22/11) na equipe de transição do governador eleito de São Paulo, Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos). Raquel vai compor o grupo da área de Segurança Pública e Administração Penitenciária:
“Uma honra ter meu nome anunciado para a equipe de transição do governador eleito Tarcísio de Freitas. Farei jus à confiança e à oportunidade concedidas, tendo como foco o fortalecimento da Segurança Pública do Estado de São Paulo. Mais que uma bandeira minha, é profissão e missão”, publicou Raquel em seu perfil do Twitter.
Delegada de Polícia de carreira há 11 anos, Raquel é a única mulher na transferência do comando do estado na Segurança Pública. Além de atuante no segmento e militante na defesa da categoria, sobretudo quanto à valorização profissional, ela também é um dos nomes fortes do PL. Disputou sua primeira eleição neste ano para deputada estadual e obteve mais de 53 mil votos válidos.
Como representante da Polícia Civil na equipe de transição de Tarcísio de Freitas, Raquel quer dar transparência à toda conjuntura atual da instituição, incluindo as condições de trabalho, muitas vezes precárias, às quais os policiais são submetidos:
“Não iremos maquiar a real situação em nada, justamente para que o governador eleito saiba, de fato, todo o cenário de abandono e o desmonte que permeia a Segurança Pública há anos, com direito, infelizmente, a consequências drásticas para a população”, adiantou Raquel.
Segundo a presidente do Sindpesp, o objetivo de sua atuação no grupo da Segurança Pública será melhorar e fortalecer a Polícia Civil no Estado, já durante a transição, para que a instituição possa prestar melhores serviços ao povo paulista:
“Isto é urgente e necessário. A população tem direito à segurança em nível máximo. O povo quer Polícia nas ruas, investigação, combate ao crime e a certeza de que os bandidos serão punidos”, acrescentou.
O nome de Raquel está entre os 105 primeiros integrantes da equipe de transição de Tarcísio de Freitas. O anúncio à Imprensa teve à frente o coordenador-geral dos trabalhos, Guilherme Afif Domingos (PSD), e aconteceu hoje - cerca de 40 dias antes da posse e da troca de comando oficial no Estado (1º/1/2023). No total, são oito os grupos temáticos correlatos às atuais Secretarias da gestão paulista.


CURRÍCULO
Delegada Raquel Kobashi Gallinati Lombardi
* Presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp)
Primeira mulher na história a comandar a entidade
* Vice-presidente da Federação Nacional dos Delegados da Polícia Civil (Fendepol)
* Diretora da Associação dos Delegados de Polícia do Brasil (Adepol)
* Graduada em Direito
Universidade Presbiteriana Mackenzie
* Mestre em Filosofia
Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo
* Pós-graduada em Ciências Penais
Universidade Anhanguera (Uniderp)
* Pós-graduada em Direito de Polícia Judiciária
Academia Nacional de Polícia (ANP) da Polícia Federal de Brasília
* Pós-graduanda em Processo Penal
Escola Paulista da Magistratura
* Melhor Delegada de Polícia do Brasil | Categoria Gestão, pelo 4º ano consecutivo | Censo do Portal dos Delegados
* Habilitada em fuzil, submetralhadora e carabina
* Faixa preta em Taekwondo e capoeirista
Títulos:
- Campeã Paulista Universitária Absoluta
- Vice-Campeã Santista
- Vice-Campeã Paulista no Campeonato UBT
- Vice-Campeã Santista de Capoeira nas modalidades Dupla e Individual

* Diretora Jurídica da Associação de Defesa Pessoal e Artes Marciais (Adepam)
Frequentou os seguintes cursos na Academia de Polícia de São Paulo (Acadepol):
- Investigação de Crimes contra a Vida
- Direitos Humanos e Diversidades Étnico-Raciais
- Técnicas de Abordagem e Armas Menos Letais em Ações das Polícias Civis
- Mediação de Conflitos
* Atuou como advogada de 2001 a 2011, até ser aprovada no concurso para Delegado de Polícia, em 2012.
* Deu início à carreira em Delegacias do Departamento de Polícia da Capital (Decap). Atuou no 24º DP na Ponte Rasa, no 68º DP em Lajeado, no 16º DP Vila Clementino e no 19º DP na Vila Maria.
* Estudou Gerenciamento de Crises na Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e tem treinamento em Policiamento Comunitário para a atuação em grandes eventos; em atividades de inteligência para o atendimento em situações de emergência; em prevenção e investigação de Polícia Judiciária em ações terroristas; e em trabalho investigativo em ocorrências que envolvem artefatos explosivos.
Co-autora das obras jurídicas:
- “Polícia Judiciária no Brasil e no Mundo
- “Combate à Violência Contra a Mulher | Medidas Protetivas – Lei Maria da Penha”
- “Lei Maria da Penha – Comentários, Artigos e Estudos Doutrinários”
- “Delegado de Polícia Civil”
- “Leituras Complementares de Direito Penal – Uma visão constitucional”
- “Direito Policial – Temas atuais”
- A Constituição por Elas: A interpretação constitucional sob a ótica das mulheres”
Está habilitada a manusear fuzil, submetralhadora e carabina; é faixa preta em taekwondo e capoeirista, com títulos como de campeã e vice. É diretora Jurídica da Associação de Defesa Pessoal e Artes Marciais (Adepam).

...
A delegada Raquel Gallinati comentou a participação no grupo de transição via Twitter:
https://twitter.com/gallinatiraquel/status/1595141429223108609?s=46&t=4qfMiSfSiYdpVKdekjGQOQ
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp