CIDADE NO AR Publicidade 728x90
29/12/2022 às 18h35min - Atualizada em 02/01/2023 às 00h02min

Por que o mercado imobiliário de luxo nos EUA não sofre tanto com alta da inflação?

Ainda conforme a mesma publicação, os gastos com habitação, que equivalem a aproximadamente ⅓ do CPI, seguem elevados.

SALA DA NOTÍCIA Erre Soares
Conforme noticiou a revista Investing.com, o dado de inflação ao consumidor dos EUA, disponibilizado no último dia 10, trouxe esperança para os investidores, devido a uma desaceleração da inflação, fazendo com que o SP500 atingisse novamente a região de 4.000 pontos - uma alta de mais de 14% após atingir suas mínimas até o dia 12 de outubro deste ano.

Ainda conforme a mesma publicação, os gastos com habitação, que equivalem a aproximadamente ⅓ do CPI, seguem elevados. A ponderação do dado mostra que gastos com abrigo representam 33%, que é o maior de qualquer categoria, e apresentou um aumento de 6,9% no último ano.

O texto traz no título a afirmação de que o mercado está caótico.

Apesar disso, a corretora Luciane Serifovic, que é fundadora e CEO da imobiliária de luxo “Luxian”, explicou que os ajustes são necessários e que nem tudo é tão ruim assim.

“Digo isso porque os valores de aluguéis, de casas, estavam aumentando, as taxas de imposto também, mas o salário não tá aumentando. Então não faria sentido se o mercado continuasse crescendo tanto”, mencionou.

“Juros aumentando trazem muitas oportunidades. O conselho que posso dar é que as pessoas fiquem atentas”, emendou.

Ainda conforme a corretora de luxo, no mercado de atuação dela, as coisas não estão tão ruins, justamente porque muitos de seus clientes se abrem a ouvir as orientações de quem enxerga as oportunidades em momentos como esse.
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp