20/01/2023 às 12h43min - Atualizada em 22/01/2023 às 00h03min

“Melhorar a eficiência na avicultura é possível, mas requer atenção em todas as etapas – da granja ao abatedouro”, diz a dra. Liris Kindlein

Especialista da UFRGS falou para indústrias avícolas de São Paulo na primeira etapa do projeto Conexão Novus, realizado em Campinas.

SALA DA NOTÍCIA Fernanda Medeiros
Texto assessoria

O Brasil está colocando no mercado cerca de 14,5 milhões de toneladas de carne de frangos em 2022, mantendo excelente posição no ranking global de produção (3º do mundo) e de exportações (1º no mundo). “A avicultura brasileira é uma atividade fantástica, que apresenta desempenho excelente e alimenta milhões de pessoas em mais de 150 países. Os números são excelentes, porém podem ser ainda melhores”, assinala Alessandro Lima, gerente regional de negócios da Novus do Brasil.

Com o objetivo de contribuir para a indústria avícola ter resultados produtivos ainda mais expressivos, a empresa realiza o projeto Conexão Novus, que apresenta formas de melhorar a eficiência, levando informação e conhecimento técnico para empresas de processamento de frangos. A Novus reuniu importantes indústrias de frangos do Estado de São Paulo para abordar o tema em detalhes. O evento foi realizado em parceria com a Abase, parceira de distribuição da Novus.

“A proposta é compartilhar informações que ajudam a avicultura a ser mais eficiente e para reduzir as ineficiências dos processos”, ressalta a dra. Liris Kindlein, profa. e pesquisadora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, convidada pela Novus a falar sobre um tema que desafia a atividade: a influência do manejo (no campo e no pré-abate) nas condenações e na qualidade de carcaças de frangos de corte.

“É preciso atenção às ineficiências e perdas nos diferentes elos da cadeia produtiva – a partir dos pintinhos na granja, passando por medidas preventivas e até o ritmo de abate na indústria –, com especial cuidado às condenações parciais e totais de carcaças realizadas pelos programas de controle de alimentos de origem animal”, detalha a especialista.

“Seja 0,01% de perda ou de ganho, é um percentual significativo. Com a necessária atenção, é possível agregar valor e ter melhor remuneração para os mesmos cortes dos frangos”, informa a dra. Kindlein, lembrando que esse “algo a mais” pode estar em qualquer etapa da cadeia produtiva. “Fica aqui uma recomendação importante: granja e abatedouro precisam se conversar. Afinal, as perdas em um setor são contabilizadas juntamente com o outro, assim como os ganhos”.

Um bom caminho, ela diz, é fazer monitoria a campo dos principais problemas que impactam as perdas, como artrite, dermatose, pododermatite e aerossaculite. Na indústria, atenção a lesões traumáticas, contaminações, salmonelas e perdas de qualidade de carne (rendimento). “Rastreabilidade total”, reforça.

Nesse processo, a dra. Liris Kindlein esclarece que eventuais perdas não são provocadas por um único problema. “As causas são normalmente multifatoriais, podendo envolver o manejo, mas também a nutrição, a saúde e até os equipamentos na indústria. O que não há dúvida é que a nutrição de qualidade foi e sempre será um fator decisivo em termos de produtividade na avicultura”.

Marcelo Pequini, gerente de operações agropecuárias da Flamboiã, gostou do alto nível das informações técnicas apresentadas e, especialmente, das contribuições que leva para sua empresa. “Obter conhecimento técnico é importante, porém o mais relevante é a aplicação na prática, com o foco na obtenção de mais lucratividade. Além disso, é sempre positivo atualizar conceitos, pois a avicultura é uma atividade muito dinâmica e as práticas evoluem constantemente”.

A gerente de produção avícola da Korin, Leikka Iwamura, destacou a atualidade do tema e a necessidade de as equipes técnicas estar sempre atualizadas. “Foi muito rico assistir palestras com conteúdo importante para o sucesso produtivo da avicultura. A discussão foi especialmente valorosa para a Korin, pois trabalhamos com avicultura alternativa, sem uso de antibióticos e antimicrobianos”.

“A avicultura brasileira está num nível muito elevado. É necessário conhecer novas tecnologias e processos, pois o objetivo é aproveitar essas informações para produzir mais e melhor. Afinal, não somos criadores de frangos, somos produtores de alimentos e cada detalhe interfere no resultado do nosso negócio. Nesse processo, os ganhos são de todos, inclusive dos consumidores e da nossa marca”, destaca Jorge de Oliveira, supervisor de qualidade do Grupo Zanchetta.

“O projeto Conexão Novus tem vários objetivos. Um deles é exatamente contribuir para a indústria avícola ter mais ganhos de produtividade e rentabilidade”, explica Alessandro Lima. “Essa frente está perfeitamente conectada ao nosso posicionamento intransigente ao lado dos clientes, com o respaldo de uma equipe técnica e especialista e o foco total no negócio. Nossa prioridade é atender às necessidades dos parceiros em nutrição e saúde de maneira sustentável e sempre com respaldo da ciência”, assinala Alessandro Lima.

O gerente de vendas e key accounts, Juan Ruiz, destaca que, para cumprir o que promete, a Novus conta com portfólio moderno e de alta qualidade, composto por minerais orgânicos, eubióticos, enzimas, metionina e soluções para qualidade da ração. “Temos gente competente e produtos eficazes e inovadores, que ajudam a indústria de proteínas animais a ter resultados cada vez melhores. Estamos contribuindo para colocar mais alimentos na mesa das pessoas”.

A programação do Conexão Novus inclui outros eventos regionais voltados para avicultura, suinocultura e indústrias de alimentação animal.

Sobre a Novus - Empresa de nutrição e saúde animal com base na ciência, a Novus pertence ao Grupo Mitsui, está presente em mais de 70 países e conta com quatro plataformas de produção e três centros de pesquisa e desenvolvimento. Seu portfólio conta com minerais orgânicos, eubióticos, enzimas, metionina e soluções para qualidade da ração para aves, suínos e bovinos. Mais informações sobre a empresa: www.novusint.com


Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp