CIDADE NO AR Publicidade 728x90
01/02/2023 às 19h59min - Atualizada em 02/02/2023 às 00h05min

Comércio espera fim do aperto monetário

CDL/BH destaca que manutenção da taxa Selic ainda não é o resultado esperado pelo setor que aguarda para 2023 redução maior dos juros

SALA DA NOTÍCIA CDL/BH - Assessoria de Imprensa
www.cdlbh.com.br
O recente anúncio da manutenção da taxa Selic em 13,75%, pelo Comitê de Política Monetária (Copom), ainda não é o resultado esperado pelo setor de comércio e serviços, que almeja redução para os próximos meses.

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), Marcelo de Souza e Silva, o comércio espera o fim deste aperto monetário, pois irá dar um fôlego para o desempenho da economia real, afinal a taxa de juros elevada prejudica os investimentos produtivos, o crédito fica mais caro e inibe o consumo da população, a inadimplência aumenta e prejudica a retomada mais robusta do crescimento econômico.

“Esperamos que o governo tenha o cuidado de manter uma taxa que não retraia o crescimento econômico, no longo prazo, que controle a inflação e garanta a recuperação da atividade econômica de forma sustentada, com reformas estruturais, com zelo nos gastos públicos, revisão de despesas e reforço no desenvolvimento social”, disse Souza e Silva. “Esperamos que em 2023 haja uma retração mais significativa da taxa Selic, especialmente a partir do segundo semestre. Por isso, iniciar o ano sem sinais de aceleração da Selic é imprescindível. Precisamos criar um ambiente de políticas econômicas de longo prazo que garantam a sustentabilidade da atividade econômica”, finaliza o presidente da CDL/BH.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp