03/12/2019 às 14h31min - Atualizada em 03/12/2019 às 14h31min

Museu da Pessoa, em parceria com o Instituto Avisa Lá, lançou livro em Mesquita (RJ) com registro de histórias de vida dos moradores locais

Obra é resultado do projeto Memória Local na Escola, desenvolvido por professores e alunos da rede pública da cidade

Bartira Betini
Divulgação
O Museu da Pessoa, em parceria com o Instituto Avisa Lá, realizou, no dia 11 de novembro em Mesquita, no Rio de Janeiro, o lançamento do livro “De Bairro a Município, o Bom da Vida Segue em Mesquita”, desenvolvido por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura - Lei Rouanet, com patrocínio da ULTRAGAZ. O evento foi realizado na Igreja do Nazareno de Mesquita, localizada na Avenida União, n° 1.400, Centro.

O livro é resultado do projeto Memória Local na Escola realizado na cidade entre os meses de maio e novembro, com educadores e alunos de oito escolas públicas locais, e seu o intuito foi registrar as histórias de vida, memórias, experiências e saberes dos moradores da cidade.

A publicação reúne histórias de vida de moradores de Mesquita, com texto e desenhos elaborados coletivamente por alunos participantes do projeto.

Para a diretora executiva do Museu da Pessoa Sonia London, essa é uma forma de perpetuar a metodologia da instituição e incentivar projetos independentes que valorizam a memória da comunidade. “O registro e a divulgação dessas histórias tem o poder de enriquecer o conhecimento que se tem sobre a cultura, os saberes, o modo de viver e de conviver na cidade, contribuindo para a aproximação da escola com a comunidade em que está inserida”, afirma.

A iniciativa buscou aproximar a Ultragaz das comunidades em que está inserida e incentivar o resgate de histórias próximas de seus jovens e adolescentes: “Todas as atividades envolvidas aproximam os estudantes de suas famílias, resgatando a memórias dos mais velhos. Também ajuda a desenhar o futuro que queremos para nossas cidades, sem esquecer do passado que nos permeia”, afirma Daniela Gentil, Gerente de Sustentabilidade da companhia.

Na visão de Silvia Pereira de Carvalho, coordenadora executiva do Instituto Avisa Lá, o trabalho com memória local casa perfeitamente com as práticas de leitura, escrita, história, desenho de observação e uso da tecnologia. “Os alunos e seus professores recuperam histórias de vida e enriquecem o patrimônio cultural de suas regiões. São os princípios, as competências gerais e as habilidades descritas na Base Nacional Comum Curricular transformados em um projeto que permite muitas aprendizagens”, diz.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Veja mais...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp