25/06/2024 às 14h12min - Atualizada em 27/06/2024 às 00h01min

Inclusão massiva feminina no mercado de trabalho pode aumentar PIB da América Latina

Saiba como a educação financeira pode transformar a vida das mulheres

SUELLEN EMERICK
Crédito: Vinicius Matos

A autonomia financeira é um passo crucial para a independência, dignidade e protagonismo das mulheres. Mais do que liberdade, a independência financeira é a capacidade de tomar decisões, ser protagonista da própria carreira, ter voz ativa e a coragem para se posicionar. Segundo o Banco de Desenvolvimento da América Latina, a inserção massiva de mulheres no mercado de trabalho poderia aumentar o PIB latino-americano em até 34%. Esse dado reflete a importância das mulheres no desenvolvimento da região e destaca a necessidade de educação financeira para alcançar a independência.

 

Nos últimos anos, a participação das mulheres na economia formal tem crescido consideravelmente. De acordo com pesquisa do Observatório Febraban de 2020, 56% das mulheres estão à frente do orçamento doméstico no Brasil. No entanto, a educação financeira ainda é um desafio significativo. Contudo, a Pesquisa Internacional de Competências de Alfabetização Financeira de Adultos, da OCDE-INFE, revelou que os índices de educação financeira são menores entre as mulheres. 

No Brasil, enquanto 52% dos homens alcançaram a pontuação mínima, apenas 44% das mulheres atingiram esse nível. Apesar disso, 53% das mulheres mostraram atitudes positivas ao pensar no longo prazo, comparado a 47% dos homens, demonstrando maior cautela e preocupação com o futuro.

“Para que essa atitude positiva se traduza em autonomia financeira, é fundamental que as mulheres sejam bem orientadas financeiramente. Esse comportamento pode ser canalizado para ampliar sua capacidade de tomar decisões, ser protagonista de suas carreiras, ter voz ativa e coragem para se posicionar”, explica Luciana Zanini, executiva e especialista em finanças, pessoas e negócios.

No mercado financeiro, a presença feminina ainda é modesta. As mulheres representam apenas 14% dos analistas CNPI credenciados na  Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais - APIMEC; 21% dos consultores cadastrados na Comissão de Valores Mobiliários - CVM e 7% dos profissionais Certificação de Gestores de Carteiras Anbima - CGA. No entanto, com relação à independência financeira, não se trata apenas de acumular riqueza, mas de garantir dignidade e autonomia de escolhas.

“A autonomia financeira e a liderança feminina nos negócios são passos fundamentais para relações socioeconômicas mais eficientes para todos. É crucial que as vozes femininas se façam presentes, incentivando a educação financeira e tomando à frente das decisões financeiras, permitindo que as mulheres construam um patrimônio próprio e dependam menos de terceiros para suas necessidades financeiras”, afirma Zanini.

Confira algumas orientações da especialista para conquistar sua autonomia financeira:

Educação Financeira:

O primeiro passo é investir em sua própria educação financeira. Há uma abundância de recursos online, livros e cursos que podem ajudar a entender os conceitos de investimento.

Estabeleça Metas Claras:

Defina metas financeiras específicas, como economizar para a aposentadoria, comprar uma casa ou financiar a educação dos filhos. Planeje suas finanças com uma visão de longo prazo, estabelecendo passos concretos para alcançar cada meta. Isso ajudará a orientar suas decisões de investimento e a manter a disciplina necessária para atingir seus objetivos, evitando gastos desnecessários e compras impulsivas.

Organize suas Despesas e Gastos:

Mantenha um controle rigoroso de suas despesas e gastos mensais. Use planilhas, aplicativos ou até mesmo um caderno para registrar todas as suas entradas e saídas financeiras. Essa organização ajuda a identificar onde você pode cortar gastos desnecessários e a criar uma base sólida para poupar e investir.

Sobre Luciana Zanini:

Com uma trajetória de destaque no mundo corporativo, Luciana Zanini ocupa, atualmente, a posição de Diretora Financeira e Administrativa no INHOTIM. Sua jornada é marcada por uma profunda compreensão e experiência nas áreas de finanças, mercado de capitais, relações com investidores e governança corporativa. Zanini possui visão humanizada das finanças e cultiva a filosofia de que o valor fundamental de uma organização se reflete em seu capital humano. Entre as experiências estão as passagens pelo Itaú BBA, EY, Bloom Energy, Fialho Salles Advogados, LOG Commercial Properties e Seven Capital. Com um MBA pela Tuck School of Business at Dartmouth, possui robusta expertise em finanças e negócios.


Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
SUELLEN DE OLIVEIRA SILVA
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp