04/07/2024 às 15h59min - Atualizada em 05/07/2024 às 00h01min

Pequenos negócios: como competir com grandes empresas e multinacionais?

Para Ricardo Rocha, especialista em negócios e professor de MBA em Marketing, vendas e inovação na PUC-RS, é preciso usar a favor as vantagens de ser pequeno

GCOM - COMUNICAçãO ESTRATéGICA
Divulgação
Em um mercado globalizado, pequenas empresas têm a capacidade de competir com as de grande porte ou multinacionais? De acordo com Ricardo Rocha, especialista em negócios e professor de MBA em Marketing, vendas e inovação na PUC-RS, sim. A receita? Aproveitar suas vantagens distintas.

“As pequenas empresas têm como uma das vantagens poder oferecer um atendimento personalizado e ágil, respondendo rapidamente às necessidades individuais dos clientes e construindo relações de confiança”, diz Ricardo Rocha.

Além disso, de acordo com o especialista em negócios, as pequenas empresas são mais flexíveis e menos burocráticas às mudanças de mercado. “Isso também é uma vantagem, pois faz com que os pequenos negócios lidem de forma mais rápida com os problemas”, destaca.

A seguir confira mais algumas dicas sobre como enfrentar essa dura concorrência:

Seja diferente
Uma estratégia é oferecer produtos ou serviços de alta qualidade e personalizados. Enquanto grandes empresas frequentemente padronizam seus produtos para melhorar a eficiência, pequenos negócios têm a vantagem de poder oferecer um toque personalizado, adaptado às necessidades individuais dos clientes.

Além disso, crie uma identidade de marca única que ressoe com seu público-alvo, usando histórias autênticas e propósitos claros para atrair consumidores que valorizam essas qualidades. Isso diferencia o negócio de concorrentes maiores e cria uma conexão emocional com os clientes.

“Essa personalização pode incluir produtos específicos ou um atendimento mais próximo e humanizado. Fazer com que o público-alvo se identifique com sua marca é essencial para que você seja lembrado”, conta Ricardo Rocha.

Personalize o atendimento
Ofereça um atendimento ao cliente superior, muitas vezes ausente em grandes empresas devido ao seu tamanho. Conhecer os clientes pelo nome e entender suas preferências faz uma grande diferença. Para isso, invista em treinamento contínuo da equipe e crie sistemas para registrar e lembrar as preferências dos clientes.

Crie programas de fidelidade. Ao oferecer benefícios exclusivos, como descontos, brindes ou acesso antecipado a novos produtos ou serviços, os programas de fidelidade demonstram apreço pelos clientes leais, incentivando-os a continuar escolhendo sua empresa em vez da concorrência.

“Um atendimento ao cliente superior pode transformar a experiência de compra em algo memorável e diferenciador, criando um forte diferencial competitivo para pequenos negócios em relação às grandes empresas.”, explica Ricardo Rocha.

Tenha flexibilidade
Aproveite a capacidade de responder rapidamente às mudanças de mercado e às demandas dos clientes, algo que é mais difícil para grandes empresas. Pequenos negócios têm uma vantagem competitiva intrínseca quando se trata de adaptabilidade e agilidade. Eles podem tomar decisões mais rapidamente, implementar mudanças operacionais com maior flexibilidade e ajustar suas estratégias de acordo com as necessidades do mercado em tempo real.

Além disso, os pequenos negócios podem ser mais sensíveis às necessidades individuais dos clientes, conseguindo oferecer soluções personalizadas de forma mais eficiente.

“Ao fazer uso eficaz dessa capacidade de resposta rápida, os pequenos negócios podem não apenas competir com sucesso com grandes empresas, mas também se destacar no mercado, ganhando a confiança e a lealdade dos clientes por sua capacidade de se adaptar e evoluir continuamente”, comenta Ricardo Rocha.

Faça parcerias locais
Esta estratégia cria uma rede de apoio e colaboração que fortalece a comunidade empresarial local e amplia o alcance de cada parceiro envolvido. Ao estabelecer parcerias, é possível compartilhar recursos e aproveitar as forças de cada negócio.

Participe também da comunidade local. Patrocine eventos, vá em feiras e se envolva em atividades comunitárias. Esta abordagem fortalece a presença da sua marca na região, cria uma conexão emocional e um senso de lealdade entre sua empresa e os residentes.

“Ao fazer isso, sua empresa demonstra um compromisso genuíno com o bem-estar e o desenvolvimento da comunidade, o que ajuda na construção de uma imagem positiva e respeitável”, completa Ricardo Rocha.

Ofereça preços competitivos
Muitas vezes, pequenos negócios podem ser mais competitivos em termos de preço devido à menor sobrecarga. A chave para atingir esse equilíbrio é valorizar as vantagens que um pequeno negócio possui, como citado anteriormente.

Destaque o valor agregado que seu negócio oferece além do preço. Isso pode incluir atendimento personalizado, produtos de origem ética, sustentabilidade, entre outros fatores que diferenciam sua empresa da concorrência e atraem consumidores que valorizam mais do que apenas o custo dos produtos ou serviços.

“Para que o seu cliente pague pelo seu produto visando o seu valor e não o preço, ele precisa entender no que o seu produto se diferencia e o que ele pode agregar em sua vida, caso contrário ele vai optar por produtos de grandes empresas e com mais presença no mercado”, explica Ricardo Rocha.

Melhore a parte operacional
Otimize a cadeia de suprimentos para reduzir custos e melhorar a entrega de produtos. A eficiência na gestão da cadeia de suprimentos é importante para a competitividade de qualquer negócio, especialmente para pequenos empreendimentos que precisam aprimorar recursos e atender seus clientes de maneira eficaz.

“É necessário conhecer o seu cliente e suas preferências para que sua abordagem seja mais objetiva e assertiva, fator que auxilia também na otimização de suprimentos, possibilitando economia e eficiência”, afirma Ricardo Rocha.

Sobre Ricardo Rocha
Ricardo Rocha, empreendedor, investidor, mentor, palestrante e escritor. Como Head de Plataforma Seller da Magalu, esteve à frente de uma das iniciativas mais inovadoras do Brasil, foram mais de 300 mil empresas digitalizadas.  Além disso, Ricardo é professor de MBA em Marketing, vendas e inovação na PUC-RS.
   
Outras informações sobre RR: https://ricardorocha.com.br/
 

Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
LEONARDO GUARISO
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp