05/07/2024 às 11h01min - Atualizada em 06/07/2024 às 00h00min

As 10 maiores negociações no Shark Tank Brasil

As 10 maiores negociações no Shark Tank Brasil consideram valores e percentuais de empresas que variam entre R$300 mil por 20% até R$5 milhões por 50% da empresa. A cada temporada, os empresários avaliam os negócios e, a depender da oferta e do quão promissora a ideia for, os lances são dados.

JANCIéLI DALLA COSTA
Voa Marketing
Freepik.com
 

O programa Shark Tank estreou na TV americana em 2009. Desde o início, a ideia central é que empreendedores apresentem suas ideias e seus negócios aos sharks - 5 empresários e investidores, que podem optar pelo investimento direto e aquisição de parte do empreendimento.

Com o sucesso da versão estadunidense, a adaptação brasileira estreou em 2016, produzida pela Sony Entertainment Television e com a participação de João Appolinário, Cristiana Arcangeli, Robinson Shiba e Sorocaba como Sharks. A quinta cadeira, por sua vez, era revezada entre Camila Farani e Carlos Wizard Martins.

Além de sua proposta única e inovadora, que coloca novos projetos diante de uma grande audiência além dos sharks, o programa chamou a atenção pelas grandes negociações firmadas. Por vezes, milhões de dólares e de reais são investidos em um lance, movimentando grandes quantidades de dinheiro de uma só vez.

Mas você sabe quais foram as 10 maiores negociações no Shark Tank Brasil? Sabe quais as quantidades de reais movimentados por percentuais dos empreendimentos? Qual o real valor de uma ideia?

Preparamos esta lista completa, com cada negócio e valor, para você ficar por dentro dos negócios feitos no programa. Então, continue conosco até o final e boa leitura.

As 10 maiores negociações do Shark Tank Brasil

O Shark Tank Brasil tem a grande premissa de viabilizar negociações, em que os Sharks (investidores) dão lances por percentuais da empresa, produto ou ideia apresentada. Por isso, não se trata da compra de uma empresa por um dos empresários, mas sim de uma parte representativa dela.

Uma boa negociação, por exemplo, é aquela que movimenta um grande valor financeiro por uma pequena parte da empresa - entre 10% e 15%. Uma negociação ruim, por sua vez, oferece baixas quantias por percentuais elevados de ações, acima de 75%.

Neste sentido, as 10 maiores negociações do Shark Tank dos Estados Unidos, das menores para as maiores, foram:

  1. Box Delivery

A Box Delivery, criada no mesmo ano de estreia do programa no Brasil, se apresenta como uma solução que atende às necessidades dos comerciantes e dos entregadores de aplicativo. A principal atuação é como entrega de instant delivery de foods and goods, com entregas same-day-delivery e next-day-delivery.

Resumidamente, trata-se de uma companhia de tecnologia voltada para otimização da logística de entregas no setor varejista, oferecendo uma plataforma que conecta empresas e entregadores independentes. Dessa forma, busca-se atender a ambos os lados, oferecendo uma entrega rápida e eficiente aos consumidores.

No Shark Tank Brasil, a Box Delivery foi apresentada pelos seus fundadores Rafael Alves e Leonardo Guedes, em busca de um investimento de R$ 2 milhões por 10% da empresa. Mas, ao final, saíram do programa com um total de R$ 300 mil por 20%, em negociação com João Appolinário e Robinson Shiba.

  1. Wine to You

A Wine to You surgiu em 2015, com a proposta de ser um serviço facilitador de compra de vinhos, trazendo mais informações e conhecimento ao público-alvo, como origem, tipo de uva, notas de degustação, entre outras.

Atualmente, amplamente conhecida apenas como Wine, a empresa se consolidou como uma das maiores plataformas de e-commerce de vinhos da América Latina. Um de seus principais diferenciais e grande atrativo é o clube de assinatura de vinhos, que oferece uma seleção mensal cuidadosamente escolhida por sommeliers especializados.

Os criadores Rogério Salume e Anselmo Endlich levaram a empresa ao Shark Tank como oportunidade de crescimento para o negócio, visando a expansão e desenvolvimento de novos canais de vendas. 

A negociação foi feita com Camila Farani, e ficou em R$ 350 mil por 10% de participação na empresa.

  1. Botoclinic

A Botoclinic é uma rede de procedimentos estéticos, com foco em harmonização facial e especializada em processos não invasivos, atuante desde 2019. Segundo a própria marca, o objetivo é democratizar tais procedimentos e se consolidarem como a maior rede do país.

Os pontos fortes da empresa, seus principais focos, são tratamentos com botox (toxina botulínica) e preenchimentos diversos.

A empresa, fundada por Alexandre e André Cezilla, chegou ao Shark Tank com a intenção de conquistar R$ 1 milhão por 10% de participação, mas saíram do programa com R$ 360 mil por 10%, oferecido por João Appolinário e Caito Maia.

  1. Credere

A Credere é uma empresa de tecnologia e inovação voltada para o financiamento de veículos, com o intuito de facilitar este processo para ambos os lados da relação - consumidores e concessionárias.

Com uma plataforma integrada aos principais bancos do Brasil, você pode simular e transmitir propostas de financiamento online e em tempo real. 

João André e Luiz Fernando, os empreendedores responsáveis pelo negócio, conseguiram fechar a proposta de João Appolinário em R$ 400 mil por 15% de participação na empresa. Após o investimento e a visibilidade conquistada no programa, a Credere encontrou os recursos necessários para seu crescimento e melhoria de plataforma.

  1. Dermage

A Dernage, uma empresa criada a partir de uma parceria entre mãe e filha, atuante no mercado de cosméticos brasileiros. Seu catálogo conta com diversos produtos especializados em cuidados para a pele, unhas e cabelos, desde hidratantes até protetores e específicos para tratamentos dermatológicos.

O negócio data de 1970, quando Lisa, aos 30 anos, saiu de seu cargo público, vendeu seu fusca e abriu sua própria farmácia de manipulação. A marca Dermage, porém, apenas surgiu em 1990, com a proposta de industrializar as fórmulas mais pedidas.

Anos depois, Ilana, sua filha com experiência no mercado financeiro, decidiu entrar no negócio familiar, unindo mãe e filha em uma única empresa, com uma nova força empreendedora jovem.

No Shark Tank Brasil, Lisa e Ilana fecharam a negociação com Cristiana Arcangeli, e R$ 450 mil por 40% de participação na empresa. Atualmente, a marca é amplamente reconhecida e tida como referência em sua área de atuação.

  1. Truckvan

A TruckVan é uma empresa de unidades móveis conhecida pelas suas soluções inovadoras para diferentes setores, como saúde, eventos, educação, etc. Além disso, a companhia também se coloca como referência em Implementos Rodoviários no segmento de pesados.

Um dos maiores destaques da TruckVan e sua capacidade de invocação e personalização, adequando-se a demandas diferentes, de acordo com a necessidade de cada cliente - atendendo desde pequenas empresas até grandes corporações.

Alcides Braga, fundador da empresa, apresentou o negócio no Shark Tank Brasil, despertando o interesse do shark João Appolinário. A negociação final foi firmada em R$ 450 mil por 40% de participação na empresa.

  1. Piticas

A Piticas é uma marca de produtos voltados para o mundo geek e de cultura pop. Amplamente conhecida pelos quiosques e lojas físicas, seus produtos marcantes consistem em camisetas de personagens, séries, filmes, entre outros.

Suas principais coleções licenciadas se inspiram em clássicos da Disney, no mundo de Harry Potter, no Universo Marvel e até em animes como One Piece. Por isso, a proposta é se colocar como uma loja de roupas e acessórios para os fãs, com produtos que reflitam seu carinho e amor por estes.

O que muitos não sabem é que a Piticas foi uma das empresas participantes do Shark Tank Brasil. Seus fundadores, os irmãos Felipe e Vinicius Rossetti, conseguiram uma negociação com João Appolinário e Camila Farani, no total de R$ 500 mil por 10% de participação na empresa.

  1. Belong Be

A Belong Be é uma empresa focada no mercado de beleza e autocuidado, oferecendo um serviço de assinatura de cosméticos em que os inscritos recebem produtos personalizados, baseados em suas preferências e necessidades.

Um dos principais destaques da companhia é a combinação tecnologia e curadoria especializado, a fim de entregar os melhores resultados aos clientes com base em suas necessidades e preferências pessoais - registradas por um questionário detalhado.

As fundadoras Patricia Lima e Barbara Nassar apresentaram a empresa no Shark Tank Brasil e conseguiram uma negociação com Caito Maia. O valor final foi de R$ 700 mil por 15% da empresa, sendo a terceira maior negociação do programa.

  1. Cervejaria Dom Haus

A Cervejaria Dom Haus, que conquistou o segundo maior investimento do Shark Tank Brasil, é uma empresa de cervejas artesanais com o objetivo de trazer ao público cervejas de alta qualidade e com sabores diferentes.

A marca trabalha com diferentes estilos de cervejas artesanais, com ingredientes cuidadosamente selecionados em seus processos de produção para atender aos mais diversos gostos e preferências. Entre as principais estão IPAs, Lagers, Stouts e outros.

No Shark Tank Brasil, os fundadores apresentaram a companhia aos sharks, evidenciando uma grande paixão pela cerveja artesanal e conhecimento de mercado. A negociação final foi fechada com João Appolinário, em R$ 1 milhão por 50% da empresa.

  1. Decor Colors

A maior negociação do Shark Tank Brasil foi fechada entre Leonardo Arruda e João Appolinário. A empresa em questão, a Decor Colors, veio com a proposta de renovar o mercado de tintas.

Leonardo trabalhou em uma loja do ramo e, a partir do contato com os clientes e fornecedores, percebeu diversas dores - especialmente no que diz respeito às tintas em si, que precisavam de diluente e, muitas vezes, não vinham com as cores prontas.

Com suas economias, Arruda abriu sua própria loja de tintas, na qual investiu todos os seus ganhos e economias por longos 10 anos até se tornar a maior da cidade. Mesmo assim, muitos consumidores recorriam às marcas maiores, sobretudo pelo conforto e pela segurança.

Durante a Pandemia de Covid-19, Leo começou a criar conteúdo para a internet, vídeos em que ensinava a como fazer pequenas reformas em casa. Com o sucesso, ele se conectou ainda mais com as dores de seu público-alvo, e focou cada vez mais na busca de facilidades para o cliente.

Após apresentar sua ideia e sua empresa aos sharks do Shark Tank Brasil, Leonardo fechou o investimento de R$ 10 milhões por 50% da empresa. Segundo Appolinário, o empresário investidor:

“Um dos motivos que me fez investir na Decor Colors foi a figura do Leonardo Arruda. É muito mais valioso investir na pessoa que está à frente do negócio, do que simplesmente investir em uma ideia - delas, o mercado está cheio; o que a gente precisa é de pessoas comprometidas que tenham a competência de desenvolver essas ideias, e o Leonardo está muito focado e tem muito conhecimento sobre esse negócio"

Por que uma ideia ou marca pode valer tanto dinheiro?

A principal ideia por trás do Shark Tank é que ideias valem dinheiro - e, por vezes, valores elevados. Porém, tudo depende do comportamento de quem a teve, do que essa pessoa irá fazer com essa ideia. 

Das 10 maiores negociações firmadas no Shark Tank, todas possuem algo em comum: reconhecem o programa como uma oportunidade, não apenas de investimento, mas também de visibilidade e público. Se algum deles não tivesse recorrido ao Shark Tank, provavelmente você não o conheceria agora e, muito menos, a empresa teria recebido um alto investimento. 

De forma simples, as ideias são olhares inovadores ao mundo, seja para produtos que ainda não temos, mas que precisamos, ou objetos já existentes que podem se tornar ainda mais úteis em nosso dia a dia, por mais comuns que sejam - como é o caso da Scrubby Daddy.

Para Paulo Eduardo Ballestrin, fundador da Valutech, o investimento faz muito sentido. Ele comenta: “Ideias isoladas geralmente não valem nada. Por exemplo, uma ideia sem um plano concreto de execução ou um cronograma definido raramente atrairá investidores ou gerará receita; basicamente, ela não tem valor.

Portanto, enquanto uma ideia por si só pode não valer muito, uma ideia respaldada por um plano sólido, seu potencial de receita e uma equipe competente pode alcançar uma avaliação de centenas de milhares ou até milhões de dólares.”

Por isso, uma das principais maneiras de avaliar o valor de uma ideia ou marca é compreender o que ela pode gerar como resultado prático para as pessoas. A ideia apenas traz resultados quando é executada, apresentada para o mundo, e para as pessoas certas.

Então, a sua ideia pode valer muito dinheiro, desde que você aja e saiba posicioná-la e se posicionar no mercado. Só pensar não é o suficiente, a ação é uma grande aliada é parte fundamental de todo o processo de atribuição de valor ao seu produto, empresa ou negócio.


 

Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
JANCIELI DALLA COSTA
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp