08/10/2020 às 16h35min - Atualizada em 09/10/2020 às 00h00min

Com funcionários em home office desde março, empresa de data centers cresce com aumento da demanda por transformação digital

Ascenty faz adaptações na rotina administrativa durante a pandemia, cresce em faturamento e inaugura novas unidades

DINO
http://www.ascenty.com

A Ascenty, empresa líder no mercado de Colocation na América Latina, com 22 data centers próprios no Brasil, Chile e México, sendo 15 em operação e sete em construção, atua desde março com 100% dos colaboradores administrativos trabalhando de casa. Essa nova organização funcional foi implementada com a finalidade de assegurar a saúde e a segurança da equipe durante a pandemia de covid-19.

O escritório corporativo da empresa, em Vinhedo (SP), foi fechado e todo o time administrativo - cerca de 100 funcionários das áreas de finanças, recursos humanos, engenharia, marketing e vendas - foi alocado ao regime de home office integralmente. Até o fim desse ano, não há previsão de retorno ao modelo presencial anterior.

Em relação aos outros 70% da força de trabalho da Ascenty, que correspondem aos técnicos responsáveis pela operação 24 horas por dia o ano todo dos 15 data centers em operação, mais as equipes de manutenção e construção de redes, foram feitas adaptações na rotina. Para a área de Data Centers, foram estabelecidos turnos de trabalho com equipes reduzidas. Para a área de manutenção e construção de Telecom, as equipes foram direcionadas para atuar em áreas geográficas estratégicas.

A situação de exceção causada pela pandemia impulsionou um crescimento de produtividade, principalmente pelo aumento de demanda por serviços de tecnologia. Todos os clientes da Ascenty - especialmente dos segmentos de e-commerce, financeiro e grandes provedores de nuvem - aumentaram a dependência sobre a área digital com a deflagração da covid-19.

"Em qualquer crise é possível rever o modo de operação. Nós mesmos podemos fazer mais com menos, repensando modelos tradicionais de trabalho. É uma pandemia, mais do que nunca, temos de nos proteger e zelar pela saúde dos nossos colaboradores e suas famílias.", afirma Chris Torto, CEO da Ascenty.

Na contramão da crise econômica por decorrência do novo coronavírus, a empresa anunciou novos data centers, fez contratações, estruturou uma área de Saúde e Segurança do Trabalho e prevê crescimento.
"Vamos fechar o ano com investimentos de R$ 1,2 bilhões de reais, no ano que vem será de R$ 1,5 bilhões, o que concluirá quase R$ 4 bilhões entre 2018, 2019 e 2020 na América Latina. Estamos expandindo e em termos de faturamento vamos crescer cerca de 50% este ano", salienta Chris Torto.


Cultura

O home office fortaleceu a cultura de excelência no atendimento aos clientes, bem como a transparência no diálogo e na comunicação interna. "Para além de uma empresa de tecnologia, somos uma empresa de serviços, portanto reforçamos nosso diferencial que é a forma de prestar serviços com agilidade, comprometimento e produtividade, além de toda a atenção dada ao bem-estar dos colaboradores", afirma Gilson Granzier, Vice- Presidente de Capital Humano da Ascenty.

Para apoiar as equipes corporativa e operacional, a Ascenty passou a fazer reuniões diárias com a diretoria nos primeiros meses de pandemia, que passaram a ser semanais a partir de maio. Entre os assuntos do dia a dia, a liderança usava o canal direto para tranquilizar os colaboradores receosos sobre demissões. Ninguém foi desligado por decorrência da crise de covid-19.

Além disso, foi implementado um pacote especial de benefícios. A empresa está implementando um sistema semipresencial de home office. Assim que as atividades presenciais retornarem, serão fornecidas aos elegíveis para o home office cadeiras ergonômicas e ajuda de custo mensal para compra de café, frutas e contratação de internet adequada para o desempenho da função em casa. Já os funcionários da operação que utilizavam transporte público para locomoção, passaram a contar com corridas de motoristas de aplicativo inteiramente pagas pela empresa durante o período de pandemia.

Outras medidas foram adotadas para garantir a segurança e saúde da equipe operacional. Destacam-se a orientação para redução de visitas nos data centers, a medição de temperatura dos funcionários, clientes e visitantes, a exigência do uso de máscaras, a orientação sobre o distanciamento entre colegas e a disponibilização de álcool em gel em todas as unidades.

"Em março, a quantidade era grande de pessoas com sintomas leves, e, por isso, tivemos muitos afastamentos de equipes. Chegamos a ter cerca de 80 pessoas afastadas de uma só vez, mas não tivemos registro de contágio interno, nem casos graves", revela Gilson Granzier.

A crise deu impulso a duas iniciativas de Recursos Humanos que já existiam, mas que cresceram em adesão. Uma foi o Programa Cuidar, que consiste acompanhamento de uma assistente social aos colaboradores que estão passando por alguma situação especial, tanto no âmbito da saúde, como também em outros aspectos que precisem de apoio. Outra foi o programa Apoio Pass, que é um serviço contratado pela Ascenty e consiste no atendimento telefônico anônimo dos funcionários para prestar auxílio financeiro, psicológico e ocupacional, advocatício, entre outros.



Website: http://www.ascenty.com
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Veja mais...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp