09/11/2020 às 14h28min - Atualizada em 09/11/2020 às 14h28min

WhatsApp do Terror

Cargos Comissionados são convocados a se manifestarem “espontaneamente” nas redes sociais

Da redação
.

Lançado há mais de 10 anos, a rede de comunicação Whatsapp vive seus dias de glória nas campanhas eleitorais espalhadas pelo Brasil afora tornando-se o aplicativo preferido dos políticos. É por essa ferramenta que se espalham propagandas, marcam reuniões, mobilizam simpatizantes, discute-se estratégias e cobram resultados.

Em Itapema, um número cada vez maior de pessoas estão se sentindo incomodadas com a forma que alguns encarregados de campanha política tratam os integrantes de alguns grupos de WhatsApp “Todos ligadinhos! Se tiver ataque de oposição me ajudem com belas palavras e coraçãozinhos! Já estamos em campanha, precisamos de todos!”, diz a assessora pessoal da prefeita, a jornalista Paula Morejano que parece comandar os grupos.

A mensagem enviada do telefone da assessora (47 9926-9981) no dia 02 de agosto de 2020 evidencia uma ação muito antes do prazo legal que autorizava as ações políticas para as eleições desse ano, que estavam autorizadas somente a partir do dia 27 de setembro. “Já fazem meses que pressionam. Ameaçam de demissão. Nos grupos, as vezes são explícitos, mas é pessoalmente que a cobrança maior acontece”, diz uma das pessoas que forneceu prints das conversas.

No dia seguinte, em 3 de agosto, a mesma Paula Morejano inicia a manhã falando “Bom dia! Faz tempo que não chamo atenção desse grupo! Mas hoje vou ser obrigada! Estamos em agosto, em uma pandemia, véspera de eleição!”, escreve a assessora anunciando que vai vir uma cobrança em tom mais forte. Ela se referia ao número inexpressivo de compartilhamento de dois vídeos postados na página da prefeita. “Acho que não precisava mais falar isso nessa altura do campeonato!”, anunciava a porta-voz da prefeita no grupo.

A própria prefeita, que também aparece nas postagens do grupo, manda seus recados em tom mais ameno que a sua acessora. “Olá meu povo por gentileza compartilhem as informações entre dois links postados por Morejano". Numa outra postagem mais recente, no dia do debate da Rádio Cidade, o Assessor de Imprensa da Prefeitura, Emerson Oliveira, compartilha o link  e convoca o pessoal do grupo “Pessoal começou o debate!”.

Mas a postagem mais apelativa é de uma foto de Nilza sendo abraçada por uma criança. “A prefeita já pediu, eu já pedi, os secretários de vocês já pediram? Falta o que pessoal??? Na foto imagem vcs no lugar de menina, se não ajudarem, não tem como ela abraçar vocês! Bom dia a todos!”, encerra o texto carregado de erros de escrita. "imaginem, 161 participantes..... Para ser no mínimo razoável teria que ter mais de 300”, cita a jornalista que não ocupa cargo na prefeitura mas transita com autoridade e desenvoltura entre os funcionários comissionados e concursados. “A verdade é que a gente vive sim um clima de terror na prefeitura”, resume uma das fontes que forneceu as cópias das conversas.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp