09/12/2020 às 17h11min - Atualizada em 10/12/2020 às 00h00min

Averbação eletrônica de cargas traz economia e segurança para as transportadoras

O processo de averbação eletrônica de cargas tem se tornado um tema recorrente no setor logístico, trazendo mais segurança e economia às empresas.

DINO
https://bsoft.com.br/
seguro e averbação eletrônica de cargas


O processo logístico está em constante evolução, e por isso, é fundamental que profissionais desta área estejam sempre atualizados com relação às novidades. Muitos temas que não eram muito abordados anteriormente passaram a ter relevância maior nos dias atuais.

Uma das grandes preocupações dos envolvidos neste setor atualmente é a segurança dos transportes. Milhares de cargas são transportadas diariamente por todo o Brasil, e diversos riscos precisam ser levados em conta na hora de planejá-los.

A falta de segurança nas rodovias

Segundo levantamento divulgado pelo Portal do Trânsito e Mobilidade, a cada 60 minutos, em média, pelo menos cinco pessoas são mortas em acidentes de trânsito, acarretando em um custo de quase R$3 bilhões para o Sistema Único de Saúde (SUS). O tema é, portanto, uma questão de saúde pública, e requer preocupação.

Um aliado importante nesta questão é o seguro RCTR-C. Além de ser obrigatório, conforme a Lei da Averbação Eletrônica 247 da Superintendência de Seguros Privados (Susep), é um instrumento fundamental para garantir a todos os envolvidos no transporte a máxima segurança e conformidade com as normas técnicas.

Apenas contratar o seguro é suficiente?

Para que o transporte se adeque à legislação vigente, é necessário que, além da contratação da apólice do seguro, seja realizada também a averbação da carga. Esse processo nada mais é do que o ato de informar à companhia da apólice de seguro os dados das mercadorias transportadas de forma eletrônica, com o respaldo da lei e fiscalizações.

Além do aumento da segurança da operação, realizar a averbação de forma correta acarreta também em uma boa redução de custos, já que há a garantia de reembolso do valor da carga em caso de acidentes ou roubos, além de ter a certeza de que não haverá nenhum problema com a fiscalização.

Outro ponto importante a se considerar sobre a averbação de cargas é a forma como ela é feita. O procedimento pode ser realizado de forma manual, informando os dados obrigatórios diretamente pelo site da companhia seguradora, ou de forma eletrônica, por meio de uma integração com sistemas de gestão de transportes (TMS), automatizando o processo.

Como fazer a averbação de forma eletrônica

Para realizar a averbação automática, a Bsoft, empresa especializada em softwares para transportadoras, desenvolveu diversas integrações com as maiores seguradoras do país. Bruno de Antoni, CEO da empresa, reforça a praticidade que este tipo de integração proporciona. “A averbação de cargas é um processo burocrático e de extrema responsabilidade. Realizar este procedimento de forma integrada reduz os erros humanos durante o preenchimento e agiliza o processo, tornando a operação ágil e segura.”

Somente um sistema TMS completo pode proporcionar a agilidade e segurança que o setor exige. Ao realizar a averbação de forma eletrônica, os dados inseridos no software são transmitidos à sua seguradora, que realiza a averbação de forma automatizada.

Fabricio Beltrame, Diretor de Produtos da Bsoft, explica que, mesmo com toda a praticidade que a averbação eletrônica oferece, é necessário sempre acompanhar o processo de forma minuciosa. “A averbação de cargas é uma atividade de enorme responsabilidade e é sempre importante esclarecer que, por mais integrado que o processo seja, a conferência dos dados e das averbações deve ser feita sempre. Qualquer erro no preenchimento da documentação pode acarretar em problemas futuros, que podem ser evitados se conferidos periodicamente por parte da empresa responsável pelo transporte.”

A Bsoft, líder nacional no segmento de TMS e WMS, atualmente atende mais de 14 mil clientes em todo o país. O Controle de Transportadoras, seu software completo para transportadoras, é integrado com a Porto Seguro e AT&M para realizar a averbação eletrônica, sendo que por meio desta última, seguradoras como Allianz, Mapfre, Liberty, HDI, Tokio Marine, entre outras, estão aptas a fazer também a averbação eletrônica. Fabricio também revelou que a Bsoft está desenvolvendo também uma integração com a SENIG, para possibilitar mais esta opção para seus clientes.

Para saber como integrar o software TMS com as principais seguradoras e fazer a averbação eletrônica, basta falar com um especialista para conhecer melhor as soluções da Bsoft para as empresas ou acessar www.bsoft.com.br.



Website: https://bsoft.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp