14/04/2021 às 11h36min - Atualizada em 15/04/2021 às 00h00min

5 startups mineiras seguem crescendo na crise

Minas Gerais é o Vale do Silício brasileiro

SALA DA NOTÍCIA Denise Almeida
https://www.psicomanager.com.br/
Foto divulgação

Minas Gerais é o segundo estado brasileiro com maior número de startups. São 928 empresas de base tecnológica focadas em inovação, ficando atrás apenas de São Paulo, que possui 3.646 negócios com esse perfil, segundo a 100 Open Startups, principal plataforma de inovação aberta, que conecta grandes empresas e startups do país.

Cinco startups mineiras vêm registrando crescimento. De locação de eletrônicos a investimento em empreendimentos imobiliários, elas contam como estão performando mesmo diante da maior crise sanitária vivida em nosso país.

Saúde mental
Outro assunto em alta na pandemia foi e continua sendo a saúde mental das pessoas. Para atender os clientes, o PsicoManager, ferramenta de gestão para psicólogos e clínicas de psicologia, criou salas virtuais para teleatendimento. A implementação do serviço supriu a crescente demanda do setor e possibilitou à startup um crescimento de 120% em plena crise, que já conta com mais de 20 mil usuários da plataforma. “A Covid-19 mexeu com a saúde mental de grande parte da população e fez muitas pessoas recorrerem a esse tipo de tratamento para conseguirem conviver com a crise pandêmica e seus efeitos emocionais, aumentando consideravelmente os atendimentos  com psicólogos que, por sua vez, precisaram buscar novas tecnologias para se organizar”, aponta José Guilherme Honorato, CEO do PsicoManager.

Assinatura de smartphones
No último ano, o Allugator, site de assinatura de eletrônicos, cresceu 900% em faturamento e, hoje, conta com mais de 2 mil usuários ativos espalhados por 25 estados brasileiros e mais de 120 mil pessoas na fila de espera para alugar aqueles que são os queridinhos desta geração: os smartphones. Para 2021, a expectativa da fintech é chegar aos 10 mil usuários ativos. O modelo de assinatura é a forma mais inteligente de ter um celular. Além de pagar um valor menor para ter o mesmo bem, existe a praticidade: a pessoa não precisa se preocupar em revender o produto depois e, de quebra, tem a proteção contra roubo, furto e danos”, afirma Guerra, CEO e fundador do Allugator.

Investimento imobiliário
A Inco Investimentos é uma fintech do setor imobiliário que busca democratizar o setor de investimentos ao criar soluções financeiras que empoderem as pessoas. Fundada em 2018, a startup vem conectando investidores “comuns” ao mercado de crowdfunding imobiliário, com arrecadações a partir de R$500,00. Com mais de 55 projetos, a startup já captou R$ 63 milhões desde o lançamento da primeira rodada de investimentos, em 2018, tendo os próprios fundadores como investidores de todos os projetos.

Condomínios tecnológicos 
A Group Software é uma empresa líder de mercado especializada no desenvolvimento de sistemas para gestão de propriedades, com foco em soluções para condomínios, shopping centers e imobiliárias. Com a pandemia, muitos condomínios precisaram se transformar e encontrar rapidamente soluções para as suas situações do cotidiano, como as assembleias online, que cresceram 3000%, uma média de 200% mês a mês. 90% das propostas solicitadas e aprovadas pelos clientes são de novas tecnologias de biometria sem contato, com o maior interesse por reconhecimento facial para moradores e QR Code para visitantes.

Demanda por profissionais de TI
Fundada em 2016, a Vulpi tem como objetivo recrutar e indicar profissionais de TI, a partir da utilização de Inteligência Artificial no cruzamento de dados dos candidatos com as empresas. Hoje, a plataforma resolve um grande gargalo das empresas brasileiras, que é a dificuldade de contratar profissionais de tecnologia. Recentemente, a HR Tech recebeu investimento no valor de R$ 1 milhão para escalonar os negócios. 

 

 

 


 
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp