11/06/2021 às 14h49min - Atualizada em 13/06/2021 às 00h00min

Relacionamento afetivo no ambiente corporativo: como lidar e administrar a convivência

Camila Pierre, especialista de RH em Inteligência e Excelência da Gi Group, sugere que casais que trabalham juntos sejam transparentes com seus gestores

SALA DA NOTÍCIA Lilás Comunicação
Divulgação
Conforme a política e a cultura de cada empresa, o relacionamento afetivo entre colaboradores pode ser proibido ou não. Na Gi Group, filial da multinacional italiana de RH, a recomendação é tentar evitar situações pontuais, como o namoro entre pessoas que estão em subordinação direta.
 
Para Camila Pierre, a amizade com o colega de trabalho Vinicius Rodrigues Pierre resultou em casamento. “A nossa interação começou por gostarmos de uma música em comum e, em pouco tempo, nos aproximamos, mas enfrentamos desafios também”, conta a especialista de RH.
 
Como na situação da Camila, pode haver julgamentos pelos colegas de trabalho devido a diferença de cargos e de idade. De acordo com o head de RH da empresa, Felipe Iotti, casais formados no ambiente de trabalho podem causar conflito de interesse e desconforto na equipe se forem entre líder e liderado. “Seria importante que os colaboradores não trabalhassem na mesma diretoria (ou ao menos não respondessem ao mesmo gestor).  Com isso, as chances de que o relacionamento possa atrapalhar o desempenho são muito pequenas”, sugere Iotti.
 
O head de RH também aconselha que os casais precisam saber separar a vida pessoal da profissional. “Não há problemas em chegarem e saírem do trabalho ou almoçarem juntos. Só é necessário estarem atentos para que não priorizem todos os momentos para estar com o companheiro e, com isso, se distanciar do time. Almoços em equipe, pausas para o café, Happy Hours e outros momentos de descontração ajudam na criação de vínculo com a equipe”, alerta Iotti.
 
Camila ainda sugere que o casal seja transparente com seus gestores e dá uma dica. “Eu acredito que o ideal é que não estejam abaixo do mesmo gestor, mas não vejo problema em serem da mesma área", completa.
 
“Vale reforçar que evitar apelidos íntimos e conversas pessoais pelo e-mail corporativo são posturas essenciais dentro da empresa. Se o casal tiver um comportamento correto na empresa, mantendo a postura profissional, não haverá motivos para burburinhos”, aconselha Felipe Iotti.
 
 
Sobre o Gi Group - Gi Group é um dos líderes globais em soluções dedicadas ao desenvolvimento do mercado de trabalho, com forte destaque nas atividades de Recrutamento e Seleção, Administração de Temporários, Programas de Estágios, Projetos de Terceirização (BPO – Business Process Outsourcing), Marketing Promocional, Treinamento e Consultoria em Desenvolvimento Organizacional. No início de 2007, o Gi Group começou o seu programa de internacionalização, que o levou a estar hoje presente em 58 países da Europa, América e Ásia. A companhia também é membro corporativo global da WEC – World Employment Confederation. O Gi Group tem faturamento de 2,5 bilhões de euros e atende mais de 20.000 empresas por meio de 650 filiais em todo o mundo e mais de 4.500 funcionários diretos.  No Brasil desde 2008, o Gi Group possui 21 filiais espalhadas por todo o território do País.
Saiba mais em www.gigroup.com.br
 

Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp