01/04/2022 às 15h52min - Atualizada em 04/04/2022 às 00h10min

Avaliação amadora pode atrapalhar vendas e partilhas de Joias e pedras preciosas e trazer prejuízo

Hugo Werner Flister, gemólogo e perito judicial, com mais de 40 anos de experiência no setor, lembra que no escritório e laboratório, equipado com instrumentos específicos para analises gemológicas, eles fornecem a certificação válida para venda de joias e pedras preciosas; o especialista acredita que falta conhecimento técnico e capacitação no "novo mercado digital"

SALA DA NOTÍCIA Setorial Comunicação
Setorial Comunicação
G.C

Na imagem: Hugo Werner Flister, gemólogo e perito judicial, com mais de 40 anos de experiência - Crédito | Imagem: G.C.

 

Quem se encanta por uma joia, ou mesmo uma pedra preciosa precisa ter a garantia de que está adquirindo um produto que realmente condiz com sua descrição e para isso, nada melhor do que contratar um profissional capacitado para fazer a avaliação. O problema é que atualmente, com tanta informação desconexa divulgada na internet, muitas pessoas acabam entregando seus "bens" comprados ou mesmo herdados, para pessoas que auto se intitulam "profissionais do ramo’" para fazer a avaliação de joias e pedras preciosas, principalmente nos casos de partilhas.

No entanto, a falta de qualificação de alguns profissionais (em muitos casos, apenas comerciantes de joias e pedras preciosas), acaba trazendo prejuízo para as famílias, já que nos casos de partilhas judiciais, elas acabam tendo que contratar um profissional especializado para avaliar e certificar. Nesse sentido, a "H.Werner Perícias & Avaliações", empresa que realiza serviços de utilidade pública para a sociedade, como, avaliação de joias, classificação e certificação de autenticidade de diamantes e gemas (pedras preciosas), com laboratório próprio e instrumentos específicos para análises, prova que idoneidade é tudo!

Por esse motivo, Hugo Werner Flister, gemólogo, perito judicial e membro da Associação dos Peritos Judiciais de Minas Gerais (ASPEJUDI), com mais de 40 anos de experiência no mercado, fala sobre o tema e tira algumas dúvidas a respeito do "novo mercado digital" de joias e pedras preciosas que podem ajudar os consumidores.

- Um profissional conhecido da família, mas que às vezes é um comerciante de pedras e joias, pode ser uma escolha confiante para fazer uma avaliação? Como você analisa isso?

Um profissional indicado e conhecido da família, que às vezes é um comerciante de joias e pedras, não é a pessoa certa para esse tipo de serviço. Como dito, ele é um comerciante, não um técnico que se graduou na área, como o gemólogo. Por exemplo, no escritório da "H.Werner Perícias & Avaliações", temos os métodos corretos e critérios para esse tipo de serviço, porque somos qualificados para tal. O que precisa ficar claro, é que mesmo cobrando um valor pequeno para essa avaliação, as pessoas correm um sério risco ao contratar esse tipo de especialista. O barato às vezes pode sair caro, principalmente quando é feito de forma amadora. Falta habilitação técnica e isso pode ser totalmente prejudicial ao negócio!

- Em sua opinião, é arriscado apostar nesse "novo mercado digital" de joias e pedras? Qual a diferença para o tradicional?

Nesse novo mercado digital, os profissionais comercializam joias e pedras preciosas, mas não têm conhecimento técnico, nem a capacitação para fornecer o certificado. A diferença deste digital para o tradicional, é que grande parte do mercado nos contrata para fazer essa certificação porque o gemólogo é capacitado e, no nosso caso, estamos falando de 40 anos de mercado! Fora isso, somos indicados por grandes empresas e a nossa certificação é reconhecida, principalmente por eu ser perito registrado na ASPEJUDI. Desta forma, esse laudo traz garantia para o comprador, já que o cliente ao fazer uma compra através do mercado digital, não sabe nem quem é o vendedor, o seu endereço e até mesmo onde reclamar caso precise ir pessoalmente.

- Qual a importância da ‘certificação’ fornecida por uma empresa experiente?  Descreva a relevância.

Essa certificação valoriza o material e dá a garantia necessária. Fora isso, passa a responsabilidade da legitimidade dos materiais para nós que somos profissionais técnicos, como eu que sou gemólogo e tenho registro como perito judicial. Ou seja, garante e responsabiliza o que eu estou fazendo como profissional. Fora isso, resguarda o cliente, dando segurança para fazer a compra, além de auxiliar para a aquisição dos materiais. É importante dizer que com o novo mercado, hoje mais globalizado, existem muitos materiais atuais e ainda desconhecidos, mas nós temos a capacitação para identificar esses objetos para que eles não sejam vendidos de forma irregular. O nosso trabalho é exatamente esse, dar garantia para o comprador e dar força para a venda, pois com o nosso certificado ou outro que tenha crédito, ele vai valorizar e facilitar a venda. Às vezes o outro lado não questiona se aquele material é legítimo ou não, deixando até de comprar.

- Podemos dizer então que não se faz mais negócios apenas com base na boa fé? Como você analisa isso?

Cada vez mais esse serviço de certificação é importante, como já é lá fora, ou seja, no exterior. Lá, nada é vendido sem uma identidade e certificação de legitimidade e é isso que nós estamos fazendo, de forma responsável e idônea. Após a pandemia o mercado mudou demais e hoje não se faz mais negócios apenas com base na boa fé do vendedor, é preciso provar, pois qualquer material precisa de uma autenticação, tanto para fins particulares, justiça e jurídicos em forma judicial e extrajudicial, que inclusive fazemos muito no escritório. Temos 40 anos de experiência e reconhecimento de mercado, já que as grandes empresas nos consultam, tanto que atendemos dentro e fora do estado. Minas Gerais é tradicionalmente a bandeira da mineração, de ouro, pedras preciosas e diamantes, assim, símbolo do Brasil nessa área e nós, do nosso lado, tentamos cada vez mais melhorar e profissionalizar esse mercado”, conclui.

Caso necessite:

Agende uma visita na “H.Werner Perícias & Avaliações”. O escritório está na Rua Pernambuco, 353 - Sala: 1005 - Bairro Funcionários - Belo Horizonte/MG | esquina com Avenida Brasil. Os atendimentos são feitos através de agendamento pelos telefones: (31) 3273-2648 ou pelo: (31) 99907-5881. E-mail: [email protected] .


Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp