16/03/2021 às 08h57min - Atualizada em 16/03/2021 às 08h57min

“Quem não reage, vai rastejar”

Prof. Felipe B. Arboith


Ao assistir um vídeo intitulado “Agora é a hora – como acabar com a tirania?”, do youtuber Bernardo Kuster, publicado hoje (15 de março), onde o mesmo comenta um livro no qual apresenta-se inúmeras formas não violentas de ações e reações a autoritarismos de nossos governantes, ouvi do mesmo essa frase: “Quem não reage, vai rastejar”. Por que isso me chamou a atenção? Porque  me fez lembrar das ações e reações que a população brasileira está começando a realizar desde as últimas semanas em todo país, mas, com maior destaque, em meu entendimento, aqui em nossa Itapema.

Não se faz necessário usarmos atos violentos para conseguirmos o que tanto precisamos, nesse período de autoritarismo em que infelizmente vivemos. É mais eficaz atos inteligentes do que ações agressivas, falando aqui de agressão física, é claro. Inúmeras formas de pautar o ambiente político-social se faz possível, tais como petições, abaixo-assinados, protestos pacíficos, carreatas, etc. É o que vimos nos últimos dias ocorrer em nosso país.

Brasileiros, verdadeiros patriotas, colocando acima de suas diferenças ideológico-partidárias, seu amor pelo Brasil, pela vida e pela família que tem, lutando e bradando aos quatro ventos que “precisamos trabalhar”. Foi e está sendo uma verdadeira luta pela liberdade. Sim, acima de tudo isso está a defesa de nossa liberdade. Nenhum governante deve querer atentar contra esse direito tão caro e tão precioso para nós: a nossa liberdade. Nada, absolutamente nada, deve servir como desculpa para restringir o livre agir de qualquer cidadão. E por isso, fomos e iremos sempre às ruas.

Sei que esses protestos e reações irão continuar. Somos um povo trabalhador, ordeiro e guerreiro. Sabemos usar as armas “não violentas” que estão à nossa disposição. E com elas iremos sempre gritar em nossas ruas e nossas praças “sim à liberdade!”. Liberdade de trabalhar. Liberdade de ir e vir. Liberdade para viver. Mostraremos como se defende uma democracia contra a tirania de nossos governantes, sem precisar usar métodos violentos e ilegais. Mostraremos que, quando se trata de cidadãos patriotas e trabalhadores, as reações são exemplares e eficazes.

Para você que ainda não acordou para essa luta. Para você que ainda espera no conforto de seu sofá uma mudança de direção nas decisões de nossos governantes. Para você que acha ser a única forma possível de lutar pelos seus direitos o “criar calos” em seu dedo indicador compartilhando fotos e fatos nas redes sociais, quero aqui deixar algumas frases do youtuber citado no início desse texto: “Se nós não assumirmos a responsabilidade e se nós não traçarmos estratégias localmente, estamos ferrados! Porque quem não tem estratégia, trabalha pra quem tem! Quem não pensa, trabalha pra quem pensa! Quem não busca planos no futuro, vai trabalhar pra quem já buscou”! 

Por isso, encerro conclamando todos para que saiamos do conforto de nossa casa para buscarmos e defendermos o conforto de nossa liberdade! 

“Vem pra rua Itapema!”
 “Vem pra rua Brasil!”
 “Deixe-me trabalhar, pois sou livre e sempre serei!”
 E não esqueça: “Quem não reage, vai rastejar”.

Prof. Felipe B. Arboith 
Link
Prof. Felipe B. Arboith

Prof. Felipe B. Arboith

Brasileiro, patriota, cristão católico, conservador, professor de filosofia na rede pública de ensino do Estado de Sta Catarina!

Leia Também »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp