02/09/2019 às 17h45min - Atualizada em 02/09/2019 às 17h45min

Atletas da APC encerram participação no Parapan de Lima com seis medalhas

Patrícia Nascimento
Estreante na competição, Jair Porfírio conquistou o ouro no lançamento de dardo; ele também ganhou um bronze no arremesso de peso. Foto: Washington Alves/EXEMPLUS/CPB
Os Jogos Parapan-americanos de Lima terminaram no último domingo, 01. Mas para o trio Davi Wilker, Jair Porfírio e Verônica Hipólito, representantes da Seleção Brasileira e da Associação Paraolímpica de Campinas (APC), a competição internacional se encerrou ainda em agosto (na quarta-feira, 28) com saldo bastante positivo: seis medalhas, sendo um ouro, três pratas (incluindo revezamento misto) e dois bronzes.
 
No primeiro Parapan da carreira, Wilker conquistou a medalha de bronze nos 400m rasos. Assim como ele, Porfirio também estreou na competição com um bronze. No último sábado (24), na prova de arremesso de peso, alcançou a marca de 7,92 e garantiu o terceiro lugar. Segunda-feira (26), o auge: ouro no lançamento de dardo, com a marca de 29,53m.
 
“Na prova do peso eu não estava entre os favoritos. Então o resultado pra mim, embora não tenha sido a melhor marca, foi bastante significativo. E no dardo conquistei a medalha de ouro para consagrar o trabalho que venho realizando ao longo da preparação para o Parapan. Estou muito feliz e realizado”, comemora Jair.
 
Para o técnico Sinval Oliveira, que o acompanha diariamente nos treinos em Campinas, os resultados já eram esperados. “O dardo era a prova que ele mais tinha chance de medalha, mas ele teve um bom rendimento no peso também e nós trabalhamos muito para isso, para que essas medalhas viessem. O objetivo era um pouco mais ambicioso, no que se refere às marcas. Mas ainda assim ele fez a segunda melhor marca do ano no peso. Tiveram erros técnicos que vamos corrigir para o Nacional, onde creio que os resultados vão melhorar ainda mais. E essa foi a primeira experiência dele numa competição internacional com a Seleção, então o fator nervosismo esteve presente mas, no geral, ele foi muito bem”, pontua. 
 
Outra atleta da entidade campineira a disputar o Parapan foi Verônica Hipólito. O retorno às pistas, depois da última cirurgia realizada - que agravou sua paralisia e culminou em uma reclassificação - aconteceu em abril deste ano. A convocação era incerta, mas veio. As medalhas eram incertas, mas vieram. E ela encerrou a competição com duas pratas individuais (100m e 200m) e uma prata no revezamento misto 4x100m.
 
“Não estava nem conseguindo andar, consegui voltar a correr, consegui o índice para o Parapan e estou muito feliz com os resultados. São pratas com gostinho de ouro pra mim”, celebra a atleta.
 
Os três atletas fazem parte da equipe formada pela APC a partir do projeto CTEPCR: Atletismo Fase 1, que é executado via Lei de Incentivo Federal com patrocínio das empresas 3M, Grupo Bauminas, Aviagen, CI&T, Buckman, Matera, Stoller, Hospital Vera Cruz e Fundação Educar DPaschoal, com apoio do FIEC e da Prefeitura Municipal de Campinas.
 
 
RESUMO DOS RESULTADOS
Dardo F40 - OURO Jair Porfírio | Marca: 29,53m
100m T37 - PRATA Verônica Hipólito | Tempo: 00:14.17 (SB)
200m T37 - PRATA Verônica Hipólito | Tempo: 00:30.99
4x100m - PRATA Verônica Hipólito  
400m T13 - BRONZE Davi Wilker | Tempo 00:51.54
Peso F40 - BRONZE Jair Porfírio | Marca 7,92m
 
 
O Projeto
Centro de Treinamento em Esportes Paralímpicos de Campinas e Região – CTEPCR: Atletismo Fase I é o primeiro projeto voltado para o atletismo de alto rendimento a ser executado pela APC, via Lei de Incentivo Federal. As ações prioritárias são a massificação da prática dos esportes paralímpicos e excelência esportiva de rendimento, objetivando o desenvolvimento e crescimento da prática dos esportes paralímpicos na RMC. Buscando dar maiores e melhores oportunidades aos atletas de camadas sociais menos favorecidas, o projeto visa a formação de uma equipe com 12 atletas – em níveis regional, nacional e internacional, cujo trabalho e empenho almejam participação e representação como equipe do município nos Jogos Regionais e Jogos Abertos do Interior do estado de São Paulo, bem como em eventos esportivos dos calendários estadual e nacional. Para tanto, são oferecidos treinos diários no CEAR (Centro Esportivo de Alto Rendimento), localizado em Campinas, interior de São Paulo, garantindo atendimento de excelência no processo de aprendizagem, aperfeiçoamento e treinamento em esportes paralímpicos. Com duração de doze meses, CTEPCR: Atletismo Fase I recebe patrocínio da 3M, Grupo Bauminas, Aviagen, Buckman, CI&T, Matera, Stoller, Hospital Vera Cruz e Fundação Educar DPaschoal, além de apoios do FIEC e da Prefeitura Municipal de Campinas.
 
 

Davi Wilker, que também participou do primeiro Parapan da carreira, ficou com o bronze nos 400m T13. Crédito da Foto: Douglas Magno/EXEMPLUS/CPB
 
 

Verônica Hipólito, prata nos 100 e 200m T37. Foto: Alexandre Schneider/EXEMPLUS/CPB
 

 

Verônica Hipólito com os companheiros no revezamento 4x100m, Viviane Ferreira Soares, Newton Vieira de Almeida (Guia), Petrúcio Ferreira e Ariosvaldo Fernandes. Foto: Douglas Magno/EXEMPLUS/CPB
 
 
 
Sobre a APC
A Associação Paraolímpica de Campinas (APC) é uma entidade não governamental e sem fins lucrativos com sede no município de Campinas que busca, através do fomento e desenvolvimento de atividades esportivas, contribuir para a formação global de pessoas com deficiência na perspectiva da inclusão social. Fundada em maio de 2007, a APC atua nas modalidades de natação e atletismo, congregando pessoas com diferentes graus e tipos de deficiência fundamentado em atendimentos direcionados, realizados por profissionais com vasta experiência no desenvolvimento de atividades voltadas para este segmento.

 
Informações para a Imprensa
Patrícia Nascimento – Assessora de Imprensa da APC
(11) 94542-5832 | assessoria@apccampinas.org.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp