26/11/2021 às 16h52min - Atualizada em 29/11/2021 às 00h10min

Painel online discute a importância da arte na construção e conscientização da sociedade

Palestra será mediada por Mariana Bigio e contará com as participações de Joel Almeida, Flávia Almeida e Juliana Queiroz

SALA DA NOTÍCIA Patricia Nascimento
https://youtu.be/E4qpyI0AGpM
A arte nos possibilita a amplitude da compreensão do mundo. Através dela somos capazes de expressar emoções, histórias e culturas por meio de representações diversas, como a música e a dança por exemplo. Aliadas à capoeira, essas duas manifestações artísticas são mote das Oficinas da Villa, que tem como objetivo promover, estimular e garantir o acesso à cultura de qualidade para os munícipes de São Gonçalo do Amarante.

Na próxima terça-feira, 30, o projeto cultural, que completa quatro anos de atividade, exibe no YouTube seu primeiro Painel. Mediado pela artista Mariane Bigio, a ação visa discutir “a importância da arte na conscientização e construção da sociedade”. A partir das 19h, Joel Souza de Almeida, Flávia Lima Leopoldino Almeida (Sereia) e Juliana de Oliveira Queiroz estarão juntos para tratar o tema, agregando suas visões acerca das experiências com a música, a capoeira e o ballet, respectivamente.

Em um bate-papo leve e descontraído, eles discutem sobre ludicidade, construção humana e subjetividade, as referências históricas, heranças ancestrais, empoderamento, reverberação da cultura, a própria humanidade e a potência que a arte tem para o enfrentamento de questões ainda atuais como o bullying e o racismo. Para além das questões sociais, a arte propicia a formação humana no que tange a força, a sensibilidade, a autoconfiança e a autoestima.

Essas e outras reflexões são postas na palestra gratuita que é realizada como contrapartida social do projeto “Oficinas da Villa” junto à Lei Federal de Incentivo à Cultura, com o objetivo de conscientizar os cidadãos sobre a importância da arte e da cultura. A atividade online é voltada para alunos e professores da rede pública de ensino, com tradução em libras para acessibilidade auditiva.

Viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal, Oficinas da Villa é apresentado pelo Ministério do Turismo via Secretaria Especial de Cultura, com patrocínio da RIP Serviços Industriais e produção das empresas Villa 7 Cultura e AH 7 Gestão Cultural em parceria com a AnaMar Artes.

SERVIÇO: Oficinas da Villa – Painel ‘A Importância da Arte na Conscientização e Formação da Sociedade’
Data e Hora: Terça-feira, 30 de novembro de 2021, às 19h
Local: YouTube | Link: YouTube da Villa 7

RIP Serviços Industriais: Uma empresa com mais de 30 anos de história. Equipes qualificadas. Soluções integradas e eficientes. Presença nacional. Atuação ampla e atendimento personalizado. Assim é a RIP. Fundada em 1986, a RIP fornece serviços integrados especializados para diversos segmentos industriais, entre eles, Revestimentos Refratários, Isolamento Térmico, Proteção Anticorrosiva, Proteção Passiva, Acessos, Manutenção Eletromecânica, Manutenção Civil, Facilities, Operação e Manutenção em Ativos de Energia, além de serviços Offshore, como manutenções, acabamento de interiores, operação de guindastes e movimentação de cargas.

Sobre Mariane Bigio: Pernambucana do Recife e verdadeira entusiasta da palavra, Mari Bigio é poeta cordelista com mais de 13 anos de carreira. É também contadora de histórias, cantora, compositora e radialista; ministra oficinas de literatura para crianças, jovens e adultos, integra o projeto Cordel Animado junto à sua irmã (Milla Bigio) e apresenta o programa de rádio infantil Rádio Matraquinha. Tem ainda dezenas de cordéis publicados, além de 11 livros infantis.

Sobre Joel Souza de Almeida: Maestro, Violonista, Guitarrista, Arranjador e Compositor. Mestre em Música (2020) e Bacharel em Violão Erudito (2006) pela Universidade Federal de Uberlândia - UFU. Diretor Artístico e Regente da Orquestra de Cordas Dedilhadas e Coral Nova Vida da Fundação Espírita Nova Vida - FENOVA em Catalão-GO. Professor de Guitarra e Violão no Centro Municipal de Estudos e Programas Educacionais - CEMEPE em Campo Alegre de Goiás. Membro fundador do Quarteto de Violões Goyazes, e idealizador, coordenador e maestro do Projeto Música Uma Nova Realidade. Tem experiência nas áreas de ensino coletivo de instrumentos com cordas dedilhadas, formação de cameratas ou orquestras de violões e elaboração de repertório para práticas musicais coletivas.

Sobre Flávia Lima Leopoldino Almeida: Formada em pedagogia e especializada em História, Cultura e Poder. Capoeirista há vinte e cinco anos, com vários cursos de formação na área, sendo um dos últimos o curso de formação continuada em capoeira para educação infantil no IBCE - Rio de Janeiro.  Sereia é Integrante do Grupo de Capoeira Celeiro de Bamba, formada contramestre, em São Paulo por mestre Flávio Caranguejo, presidente da Associação Casa Grande e Senzala e do Celeiro de Bamba. Há vinte anos promove intercâmbios entre cidades, estados e países. Agente cultural que fomenta a arte afro-brasileira na região sudeste do estado de Goiás. Participou de alguns fóruns, conferência municipal, estadual e nacional de Cultura, representando a comissão de capoeiristas de Goiás. Pesquisadora e praticante e professora de capoeira, do jongo, apadrinhada por mestre Jeffinho do quilombo de Tamandaré e fundadora do grupo de estudos e práticas do Jongo N” Goma.  Já ministrou oficinas em outros estados, na Universidade Federal de Goiás, escolas, corpo de bombeiro, fundações culturais...  Faz parte do quadro de funcionários efetivos da prefeitura de Campo Alegre há vinte anos, atuando como professora de capoeira e danças populares. Fundadora da Associação Desportiva e Cultural de Capoeira Berimbau de Ouro e presidente da instituição. Faz parte do conselho de culturas públicas de Catalão-GO, foi diretora da Estação Cidadania-Cultura de Catalão-GO, coordenadora artística e cultural Maria das Dores Campos, também da cidade de Catalão e embaixadora do Instituto Brasileiro de Capoeira e Educação do Rio de Janeiro. Cocoordenadora do projeto ¨Capoeira Senzala¨ em 2015, coordenadora do projeto ¨Capoeira Senzala 2° Edição¨ em 2016, do Projeto ¨Pé na Estrada¨, que aconteceu no ano de 2017 e finalizou no mês de outubro de 2021 o projeto Batukê contemplado em 2019. Os quatro editais com apoio do Fundo de Arte e Cultura, SEDUCE e Governo do Estado de Goiás. Além dos projetos do estado, também desenvolve projetos de cunho particular.

Sobre Juliana de Oliveira Queiroz: Formada em Ballet Clássico (método Royal Academy of Dance – Inglaterra) e em Jazz, Ballet e Sapateado pela AMBAC (Academia de Música, Ballet e Artes de Cassilândia / MS). Está cursando o método brasileiro de Ballet Gisela Vaz (Goiânia/GO) e método Jazz For Fun Caroline Danni Stein (São Paulo/SP). É também graduada em Pedagogia, tem pós-graduação e atualização profissional pelo Instituto Ímpar (estrutura e assessoria da escola; desenvolvimento da linguagem; psicologia da aprendizagem; história da educação infantil). Participou do 3º Simpósio de Infância e Educação com o tema “Infância, Arte e Cultura” na UFG – Campus Catalão.

Sobre a Villa7 Cultura: Com experiência de uma década no desenvolvimento de projetos culturais, a Villa 7 Cultura cria projetos assertivos, direcionados e personalizados para empresas que desejam promover a sinergia entre sua missão, visão e valores com as necessidades (reais) da comunidade que os recebe. A partir do comprometimento necessário para condução dos projetos de maneira ágil e singular com transparência e boa utilização dos recursos, a Villa 7 estreita laços com ONGs, instituições e artistas, trabalhando árdua e intensivamente para levar o melhor conteúdo para plateias mais do que especiais.

Sobre a AH7 Gestão Cultural: A AH7 Gestão Cultural atua para democratizar o acesso à arte e cultura para cocriar o futuro desejável para todos. Nascida em 2014, a AH7 tem a responsabilidade de gerir aquilo que é subjetivo, impalpável e simbólico de forma objetiva e organizada, sem riscos de interferência no processo criativo, sintonizando ideias e potencializando os resultados das ações pleiteadas.

Sobre a AnaMar Artes: Criada em 2019, AnaMar Artes nasceu do desejo de divulgar a cultura através da arte, do turismo, da gastronomia e da tecnologia. Situada no litoral leste do Ceará, a empresa faz parte de um grupo que já tem trabalhos consolidados no Brasil.

Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp