27/04/2022 às 16h43min - Atualizada em 28/04/2022 às 00h00min

Filhas da Dita leva Canto das Ditas aos teatros Flávio Império e Alfredo Mesquita

SALA DA NOTÍCIA Eliane Verbena
https://verbenacomunicacao.blogspot.com/2022/04/filhas-da-dita-leva-canto-das-ditas-as.html
Canto das Ditas (foto de Areta Padma)
O espetáculo Canto das Ditas - Fragmentos Afrografados de Cidade Tiradentes, montagem do núcleo Filhas da Dita, tem apresentações gratuitas em teatro da zona leste e zona norte da capital paulista. Com direção e dramaturgia de Antonia Mattos, a montagem entrelaça a força ancestral de orixás femininas com a força de mulheres negras na construção do bairro Cidade Tiradentes.

No Teatro Flávio Império (ZL) as sessões ocorrem nos dias 29 e 30 de abril e 01, 05 e 06 de maio (sexta a domingo, quinta e sexta, às 19h). Já no Teatro Alfredo Mesquita (ZN) a encenação acontece nos dias 13, 14 e 15 de maio (sexta e sábado, às 21h, e domingo, às 19h). As apresentações integram o projeto das Filhas da Dita, Insistência Periférica: Uma Possibilidade Teatral de Reparação História, contemplado pela 35ª edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo.

Para refletir sobre como a África se manifesta no dia a dia das moradoras de Cidade Tiradentes, as Filhas da Dita encararam o desafio de ‘afrografar’ o bairro - referência ao termo ‘afrografias’ da poetisa e ensaista Dra. Leda Maria Martins, que coloca em evidência e consciência a nossa herança africana. O trabalho do grupo mapeou esse legado ancestral por vários ângulos: ao próprio redor, junto a parentes, pessoas próximas e até mulheres desconhecidas que caminham pelo bairro.

A partir da investigação proposta, Canto das Ditas coloca em cena histórias de mulheres pretas de Cidade Tiradentes que se entrecruzam com histórias de Yabás (orixás femininas). A montagem busca o reflexo das histórias do cotidiano em um espelho ‘mítico’ das personagens sagradas. A diretora Antonia Mattos explica que os depoimentos colhidos pelo grupo aparecem no texto e na dramaturgia de forma não linear e fragmentada. “A narrativa é espiralada, pois procura se relacionar com um tempo mítico, da memória e da ancestralidade. As personagens reais correspondem, de forma arquetípica, às personagens míticas. Recorremos ao ‘espírito ancestral feminino’, às ‘grandes mães da humanidade’, às yabás para contar e cantar as histórias dessas mulheres, as Ditas, que fundaram Cidade Tiradentes”. As atrizes que interpretam as quatro mulheres - Bendita/Nanã, Marta/Iemanjá Maria/Iansã, e Joana Nega Su/Obá - são Ellen Rio Branco, Lua Lucas, Luara Iracema e Thábata Wbalojá, respectivamente. A origem da humanidade na África e a fundação de Cidade Tiradentes são contadas simultaneamente: o passado sagrado se revela no presente e no passado recente.

FICHA TÉCNICA - Direção e dramaturgia: Antonia Mattos. Elenco: Ellen Rio Branco, Lua Lucas, Luara Iracema, Thábata Wbalojá e Cláudio Pavão. Direção musical: Jonathan Silva. Concepção de luz: Antonia Mattos e Fernando Alves. Cenário e figurino: Eliseu Weide. Contrarregra: Gley Santos. Fotógrafa: Sheila Signário. Produção executiva: Dandara Kuntê. Assistência de produção: Ariel Muniz. Idealização: Filhas da Dita.  Estreou: 12/07/2019. Realização: Secretaria Municipal de Cultura, por meio do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo.

Espetáculo: Canto das Ditas - Fragmentos Afrografados de Cidade Tiradentes
Com: Filhas da Dita
Gênero: Drama. Duração: 70 min. Classificação: 14 anos.
Ingressos: Gratuitos.
29 e 30 de abril e 01, 05 e 06 de maio
Sexta a domingo | quinta e sexta – às 19h
Teatro Flávio Império
Rua Prof. Alves Pedroso, 600 - Cangaíba. SP/SP. Tel: (11) 2621-2719.
13 e 14 de Maio, às 21h e 15 de maio
Sexta e sábado, às 21h | Domingo, às 19h
Teatro Alfredo Mesquita
Av. Santos Dumont, 1770 - Santana. SP/SP. Tel: (11) 2221-3657.

Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp