21/12/2021 às 18h00min - Atualizada em 22/12/2021 às 00h00min

Kenzie Academy e Fundação Rede Amazônica lançam curso gratuito de programação para moradores da Amazônia Legal

A iniciativa conta com o apoio, do Polo Digital de Manaus, da Méliuz, do Manaus Tech Hub e da E3 Negócios, e oferecerá 50 mil vagas para aulas remotas

SALA DA NOTÍCIA Redação
Kenzie Academy

São Paulo, dezembro de 2021 - Com o objetivo de oferecer qualificação profissional em tecnologia para a comunidade da Amazônia Legal, a edtech Kenzie Academy em parceria com a Fundação Rede Amazônica, e com o apoio do Polo Digital de Manaus, da Méliuz, do Manaus Tech Hub e do E3 Negócios, promove o curso gratuito de Introdução à Programação, com aulas de HTML, CSS e JavaScript, fundamentos básicos de quem deseja atuar na área de tecnologia como desenvolvedor. 

As inscrições podem ser feitas pelo site do projeto e são abertas para qualquer pessoa residente da região da Amazônia Legal, que abrange os Estados de Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima, Pará, Maranhão, Amapá, Tocantins e Mato Grosso. O curso terá 50 mil vagas e acontecerá entre os dias 3 e 6 de Janeiro de 2022, das 18 às 21h, com aulas online e ao vivo. Todos que concluírem o curso com 30 horas de duração, receberão um certificado e ainda terão todo o suporte do time de profissionais da Kenzie Academy para desenvolver um projeto.

A formação de profissionais voltados para a área da tecnologia é uma demanda crescente no mercado do mundo inteiro, com vagas abertas e não preenchidas por falta de pessoas qualificadas. Segundo um estudo da consultoria McKinsey, o Brasil terá um gargalo de 1 milhão de profissionais do setor até 2030. Na região da Amazônia Legal não é diferente, já que há uma atuação forte da indústria, principalmente em regiões como a Zona Franca de Manaus, com grande potência de desenvolvimento. Além disso, o trabalho como desenvolvedor ou programador pode ser realizado, em muitos casos, de forma remota, possibilitando oportunidades em diversas regiões do Brasil e até em outros países. 

”O Polo Digital de Manaus tem como objetivo apoiar o desenvolvimento de empresas por meio da tecnologia, para trazer representatividade e governança para o ecossistema de TI na nossa região. Hoje, temos dezenas de empresas associadas que precisam desses profissionais qualificados para impulsionarem os seus negócios.”, afirma Murilo Monteiro, Diretor Executivo do Polo Digital de Manaus. 

Segundo Daniel Kriger, CEO da Kenzie Academy Brasil, escola de programação com sede em Curitiba e que tem uma unidade localizada em Manaus, oferecer um curso gratuito de programação para esse público é fundamental para colaborar socialmente com o desenvolvimento da região. “É uma grande oportunidade para as pessoas que querem seguir na área de tecnologia e não sabem por onde começar. Por outro lado, a formação de profissionais também é fundamental para a indústria regional que busca por novos talentos para o desenvolvimento de toda a comunidade envolvida. Por isso, é muito importante contar com a parceria de grandes instituições como a Fundação Rede Amazônica, o Polo Digita, Meliuz, Manaus Tech Hub e  E3 Negócios”, afirma.

Para Alessandro Dias, Coordenador de Inovação da Fundação Rede Amazônica, a capacitação técnica de qualidade é um dos importantes pilares para termos um programa de inovação na região que leve em consideração o desenvolvimento sustentável da Amazônia. “Entendemos a importância do processo de transformação digital, por isso apoiamos ações que estimulem a formação de profissionais inovadores que desenvolverão soluções para os problemas da nossa região, estimulando a economia e gerando novos negócios.”

Serviço
Curso Gratuito de Introdução à Programação 
Data e horário do curso: 3 e 6 de Janeiro de 2022, das 18 às 21h
Informações pelo link: https://amazonia.kenzie.com.br/  
 

Sobre a Kenzie Academy

A Kenzie Academy é uma escola com o objetivo de ofertar ensino de qualidade para quem deseja trabalhar na área da tecnologia. Com o foco no aprendizado prático, ensina as principais linguagens de programação do mercado para o desenvolvimento de um programador full stack, inclusive soft skills. A metodologia inovadora vai ao encontro do modelo de negócio inédito, em que o estudante só paga a mensalidade do curso após estar empregado e com remuneração mínima de R$ 3 mil por mês.
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp