CIDADE NO AR Publicidade 728x90
18/11/2022 às 18h30min - Atualizada em 20/11/2022 às 00h02min

Nostalgia pode ser recurso para estimular a criatividade dos alunos

Resgate de boas memórias e contação de histórias são dicas para abordar temas da grade curricular de forma lúdica e captar o interesse da garotada

SALA DA NOTÍCIA Fibra Comunicação
Divulgação
 

Ela está na moda e está por toda parte, com a releitura de músicas, filmes, novelas, roupas, livros e até receitas afetivas. Trazer a nostalgia dos bons tempos de volta para incrementar nosso dia a dia está em alta. E por que não usar isso a favor da escola? Com criatividade e recursos diferenciados e acessíveis, dá para reunir os temas da grade curricular a essa onda de interesse pelas lembranças que tocam o nosso coração, garantindo maior interesse e engajamento dos alunos. 
 

“A nostalgia é uma fonte de inspiração riquíssima, um elemento central na construção da nossa criatividade, porque tudo ali tem a nossa digital, são lembranças gostosas de coisas e pessoas que nos marcaram e nos ensinaram muito sobre o mundo e até sobre nós mesmos”, diz a pedagoga, escritora e coordenadora de projetos da Evoluir, Bárbara Dias. “São elementos que, inclusive, eu mesma usei para escrever dois livros bem lúdicos para crianças e jovens, um sobre o lugar onde nasci, repleto de memórias, e outro sobre saúde, alimentação e hábitos saudáveis, com base em muitos dos ensinamentos que tive também”, revela.

 

Bárbara avalia que essa memória muito particular de cada um pode ser exercitada na escola, dentro de projetos didáticos, como uma maneira de despertar a criatividade do estudante e atrair maior engajamento para os projetos. “Uma das maneiras de fazer isso pode ser, por exemplo,  promover caminhadas pelo bairro, resgatar histórias tradicionais da comunidade ou mesmo a contação de história dos mais velhos, que traz à tona a importância dos costumes passados entre gerações de forma oral”, diz. 

 

“Outros recursos são livros que abordam a nostalgia e ajudam esse exercício de maneira divertida. Há inclusive obras da Editora Evoluir com este perfil que fazem parte do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD) e que atraem muito o interesse dos jovens”, completa.


A pedagoga recorda que uma dessas opções do PNLD para o Ensino Médio é o livro “Paris 98”, escrito pelo renomado escritor Mário Prata. Bem-humorado e leve, foi inspirado pelas memórias do autor quando foi, pessoalmente, cobrir a da Copa do Mundo da França, em 1998, e que o ajudaram a construir uma engraçada história sobre a aventura de um brasileiro nos domínios franceses. 

 

No caso, Gregório, de classe média baixa, ganha em uma promoção a chance de assistir aos jogos da Copa ao vivo e jura para a mulher que vai só à França para vender os ingressos - afinal, estão precisando do dinheiro. Mas, quando chega de fato por lá, se envolve em uma série de trapalhadas que mudam totalmente o curso dos acontecimentos, tudo isso muito bem amarrado pela habilidade de contar histórias do escritor.  

 

Além da contação de histórias, os educadores podem aproveitar a proximidade da Copa do Mundo de Futebol Masculino para resgatar fatos interessantes e históricos que aconteceram durante outras edições do maior evento esportivo do mundo, além de estimular a leitura entre os adolescentes com a obra de Mário Prata. 

 

Confira a obra completa em: https://meulivropnld.com.br/

 

Editora Evoluir no PNLD

Parte integrante da Evoluir, empresa que gera valor e impacto social por meio de iniciativas educacionais, culturais e socioambientais, a Editora já distribuiu, desde 1996, mais de um milhão de livros para apoiar projetos voltados a crianças e adolescentes. Suas obras têm sempre como foco estimular as potencialidades do leitor, sua relação com a comunidade e o ambiente ao seu redor e a descoberta da sua vocação como um propósito maior. 

 

Pela qualidade do material publicado, já recebeu o reconhecimento da Unesco e o apoio de programas governamentais dos Ministérios da Cultura e da Educação e de Secretarias Estaduais e Municipais de Cultura. Há alguns anos seus livros integram o catálogo do PNLD. Em 2022, a obra “Paris 98”, de Mário Prata, é uma das que se encontram disponíveis para a escolha dos educadores. 

 

Sobre o PNLD 

Desenvolvido pelo governo federal brasileiro, o Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD) atende escolas públicas de educação básica. Seu objetivo é disponibilizar livros e materiais didáticos de qualidade de forma gratuita para as instituições de Educação Infantil, Ensino Fundamental (anos iniciais e finais) e Ensino Médio. Com o objetivo de garantir o padrão de excelência do material, as obras inscritas para participar do catálogo passam por uma severa avaliação, onde especialistas analisam os materiais e elaboram resenhas dos livros aprovados, que são disponibilizadas no formato de guia para as escolas. Esses guias orientam a escolha do livro e podem ser consultados nos portais on-line do MEC. De maneira democrática e autônoma, diretores e professores participam da escolha dos materiais.

 

Sobre a Evoluir

A Evoluir é uma empresa que gera valor e impacto social por meio de iniciativas educacionais, culturais e socioambientais na perspectiva da Educação Integral. Possui mais de 20 anos de experiência em investimento social privado e auxilia empresas a realizarem suas ações e estratégias sociais de forma segura e eficiente. Com atuação em âmbito nacional e internacional a empresa atua por meio de prestação de serviços, editais e leis de incentivo à cultura. Acredita na educação como força para transformação e  torna esse ideal em realidade por meio de projetos especiais, assessoria pedagógica e produção de conteúdos direcionados.

 

Saiba mais: www.evoluir.com.br

 

Informações para a imprensa – Fibra Comunicação

Rebeca Dias 19 98296-9925 / [email protected]

Leila Bonfietti Lima 19 99732-0385 / [email protected]


 
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp