CIDADE NO AR Publicidade 728x90
07/02/2023 às 18h34min - Atualizada em 08/02/2023 às 00h04min

O que precisa para dirigir moto elétrica?

Saiba quais as regulamentações e orientações do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) sobre esse tipo de veículo, como funciona uma moto elétrica e se é necessário possuir CNH

SALA DA NOTÍCIA Gabriela de Souza
Freepik.com

As motos elétricas têm conquistado o interesse de pilotos que desejam ter um veículo mais econômico para realizar os trajetos diários, seja de casa para o trabalho, viagens curtas, entre outros. No entanto, além do preço e das vantagens da moto elétrica, as maiores dúvidas são em relação à necessidade de ter CNH e regulamentos de trânsito sobre o veículo.

 

Confira a seguir o que é e como funciona esse tipo de veículo, o que precisa para dirigir moto elétrica, e demais informações importantes:

O que é e como funciona uma moto elétrica?

Uma moto elétrica é um veículo motorizado que funciona com um motor elétrico em vez de um motor de combustão interna. O motor elétrico é alimentado por baterias recarregáveis, que podem ser recarregadas em uma tomada de parede ou em uma estação de recarga. Motos elétricas são mais silenciosas e produzem menos emissões do que motos a combustão.

 

O motor elétrico funciona convertendo a energia elétrica armazenada nas baterias em energia mecânica. Quando a bateria fornece energia para o motor, as cargas positivas e negativas dentro dele são atraídas para as armaduras do motor, criando um campo eletromagnético. 
 

O movimento das cargas elétricas através do motor cria um campo magnético que gira as partes internas do motor - o rotor e o estator. O rotor gira, fazendo com que o motor produza uma força de tração.

 

O controle da moto elétrica é semelhante ao de uma moto a combustão. O motorista acelera a moto usando um acelerador, que controla o fluxo de corrente para o motor. O motorista também pode reduzir a velocidade usando um freio de regeneração, que, quando acionado, recarrega as baterias ao mesmo tempo que trava o motor.

 

Motos elétricas oferecem algumas vantagens sobre motos a combustão, como maior eficiência energética, menos ruído e menos emissões. Além disso, elas não têm problemas de manutenção, como lubrificação do motor, substituição de óleo e filtros de ar.

 

No entanto, motos elétricas ainda têm algumas desvantagens, como alcance limitado e custo de aquisição elevado. A maioria das motos elétricas tem autonomia limitada, o que significa que os motoristas devem carregar as baterias com frequência. Além disso, elas também são mais caras do que as motos a combustão, embora o custo de manutenção seja menor.

 

Em geral, as motos elétricas são uma opção viável para quem deseja reduzir a poluição e economizar combustível. Elas têm algumas limitações, mas oferecem muitos benefícios, como eficiência energética, menos ruído e menos emissões.

O que precisa para dirigir moto elétrica?

Para dirigir uma moto elétrica de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o condutor precisará cumprir alguns requisitos. 

1 - Ser habilitado nas categorias A e ACC

 

Primeiramente, é necessário que o condutor tenha no mínimo 18 anos de idade e possua a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria A, que é a categoria de moto, ou ACC (veículos ciclomotores). 

 

Além disso, é importante que o condutor esteja ciente das regras de trânsito e saiba como se portar corretamente dentro do trânsito.

2 - Registro de veículo

 

A moto elétrica que vai ser utilizada precisa também cumprir alguns requisitos. Primeiramente, é necessário que ela seja certificada pelo órgão competente, o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN). É importante que o condutor tenha em mãos o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) e a Nota Fiscal da moto elétrica. 

3 - Equipamentos de segurança

 

Além disso, a moto elétrica precisa ter todos os equipamentos de segurança obrigatórios previstos na legislação de trânsito, como farol dianteiro e traseiro, lanterna de seta, retrovisor, campainha, alças para apoio dos pés, acelerador, freio, alavanca de embreagem e tanque de combustível.

 

Também é importante que o condutor da moto elétrica saiba o que é permitido e o que não é permitido de acordo com o CTB, como: dirigir na contramão, dirigir em velocidade acima do permitido, dirigir com o capacete desabado, transportar passageiros sem o capacete de segurança e etc.

 

É necessário que o condutor da moto elétrica saiba se portar corretamente no trânsito, respeitando os sinais de trânsito e cedendo a vez para os demais veículos e pedestres. É importante que o condutor se mantenha atento às condições das vias e que respeite as leis de trânsito, como uso obrigatório do cinto de segurança e não ultrapassar a velocidade máxima permitida.

 

Além disso, o condutor da moto elétrica saiba como agir em caso de acidente, como parar o veículo em local seguro, acionar o socorro imediatamente e prestar informações às autoridades competentes.

 

É importante também que o condutor da moto elétrica faça a manutenção preventiva correta e periodicamente, para garantir que a moto elétrica esteja sempre em boas condições de uso.

 

Assim, para dirigir uma moto elétrica de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o condutor precisa cumprir os requisitos previstos na legislação. 

 

O condutor precisa ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria A, a moto elétrica deve estar devidamente certificada, equipada com os itens de segurança obrigatórios e é importante que o condutor saiba como se portar corretamente no trânsito e faça a manutenção preventiva periodicamente.

Quanto custa uma moto elétrica?

O preço de uma moto elétrica no Brasil varia dependendo do modelo e do fabricante. As motos elétricas modernas são as mais caras, mas há também modelos mais antigos que custam menos. Por exemplo, a moto elétrica Yamahas Lander XF apresenta um preço de R $9.400,00 e a moto elétrica Honda Primavera apresenta um preço de R $10.500,00.

 

No entanto, alguns modelos mais avançados possuem preços ainda mais elevados. Por exemplo, a moto elétrica Zero S possui um preço de R $54.900,00, enquanto a moto elétrica Harley-Davidson LiveWire tem um preço de R $79.990,00.

 

Além do preço, também é importante considerar os custos de operação, pois as motos elétricas têm custos mais baixos de manutenção e operação. Por exemplo, as motos elétricas não possuem óleo, filtros e outras peças necessárias para a manutenção de motos convencionais. Além disso, elas também não precisam de combustível, o que significa que o custo com a recarga de energia é muito baixo.

 

No entanto, para que a moto elétrica seja totalmente aproveitada, é necessário ter acesso a uma infraestrutura adequada de recarga de baterias. Isso significa que o custo de instalação de recarga de baterias em sua casa ou no local de trabalho precisará ser considerado ao considerar o custo total.

 

Em suma, o preço das motos elétricas no Brasil varia dependendo do modelo e do fabricante, mas também é importante considerar os custos de operação, que podem incluir a instalação de recarga de baterias.


Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp