09/07/2020 às 19h18min - Atualizada em 09/07/2020 às 19h16min

Alunos do Colégio Humboldt representam tempos de pandemia em forma de arte

Estudantes refletiram sobre o momento de isolamento e retrataram em trabalhos artísticos práticas transformadoras e carregadas de significados; temática da Covid-19 esteve presente nas produções

COMMUNICA BRASIL - cidadenoar.com

De que forma os alunos enfrentam os atuais desafios envolvendo a prática artística fora da sala de artes? Este foi um dos questionamentos da equipe de Artes do Colégio Humboldt, instituição bilíngue e multicultural (português-alemão) localizada em Interlagos, São Paulo. Com o Colégio operando no formato de educação a distância há quase três meses, as aulas de artes ganharam um novo destaque: com o tema “Poéticas Artísticas e Releituras no Isolamento”, estudantes do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio refletiram sobre o momento de afastamento social e criaram novas poéticas a partir de releituras e obras de artistas modernos.

A temática da Covid-19 esteve presente nas criações dos alunos e foi mesclada a grandes produções artísticas da história. “Neste projeto, a experiência de produção sobre temas da arte expandiu-se: os jovens ressignificaram suas reflexões em metáforas contemporâneas, envolvendo o momento atual de isolamento”, diz Patricia Naka, professora de Artes Visuais do Colégio Humboldt.

Ela enfatiza que geralmente, na sala da aula, os conteúdos de arte são abordados com imagens e estratégias nas quais os alunos desenvolvem suas práticas por meio de métodos no ambiente presencial e coletivo, com interação de colegas e professores. Para este desafio, os estudantes foram colocados à prova para desenvolver em casa as impressões que pensam sobre este momento.

Os trabalhos apresentados via plataforma Google Classroom revelam grande criatividade explorada pelos jovens em técnicas variadas, como colagem, pintura e desenho. “O isolamento intensificou a reflexão sobre o tema, permitindo ao aluno lançar novo olhar sobre sua produção justamente por tratar de um momento incomum. Os alunos se apropriaram positivamente do momento para compartilhar e comunicar opiniões individuais. Em um ambiente presencial, as reflexões certamente tomariam outras formas de produção no processo criativo, igualmente positivas”, afirma a professora.

Entre os destaques retratados está a releitura da obra “O Grito” do artista Edvard Munch, arte expressionista que simboliza a angústia do ser humano, e “Mona Lisa”, a icônica pintura de Leonardo da Vinci reproduzida com máscara. “Certamente os estudantes expressaram seus sentimentos sobre a situação de isolamento por meio dos trabalhos apresentados. A obra “O Grito” foi catalisadora para alguns neste processo, por justamente espelhar sentimentos profundos tratados pelo artista em sua época, que podem se assemelhar aos sentimentos presentes atualmente, não somente nos alunos, mas coletivamente, por tratar da situação incomum de isolamento”, comenta Patricia Naka.

“Observamos produções intensas, elaboradas com capricho e grande domínio técnico, que superaram expectativas, afirmando que por meio das artes é possível transpassar desafios e superá-los de forma criativa e poética”, finaliza.

Sobre o Colégio Humboldt 

Mantido pela Sociedade Escolar Barão do Rio Branco, o Colégio Humboldt está instalado em uma área de 60 mil metros quadrados e hoje atende a aproximadamente 1.100 alunos, desde o Maternal até o Ensino Médio. A instituição – referência quando o assunto é ensino de qualidade – oferece ensino bilíngue (português/alemão) e multicultural e dois currículos de formação: um brasileiro e outro alemão. Também conta com o Abitur, para os alunos que desejam ingressar em universidades alemãs, e com a Humboldt Formação Profissional Dual, que oferece cursos técnicos em gestão.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp