09/02/2019 às 22h24min - Atualizada em 09/02/2019 às 22h24min

Selic a 6,5%...O que significa?

Em sua 1ª reunião no governo do presidente Jair Bolsonaro, o Copom (Comitê de Política Monetária) do BC (Banco Central) manteve a taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic, em 6,5% ao ano. A decisão foi anunciada nesta 4ª feira (6.fev.2019).

Foi a 7ª manutenção consecutiva da taxa, muito por conta da inflação e o ainda fraco desempenho da atividade econômica, suficientes para justificar a decisão. O BC deu início ao movimento de corte da Selic no final de 2016, quando a taxa estava em 14,25%.

Desde outubro daquele ano, foram 12 cortes - uma redução de 7,75 pontos percentuais nos juros. Em março de 2018, o Copom encerrou o processo de redução da taxa. Nos últimos encontros, o colegiado tem enfatizado que novos cortes nos juros dependem da condução de uma agenda de reformas e ajustes considerados necessários para a economia brasileira.

A Selic, definida durante encontros do Copom, é o principal instrumento do Banco Central de controle à inflação. Quando a inflação está alta, o BC sobe a taxa básica de juros, aumentando o custo do crédito e a remuneração de investimentos em renda fixa. Esse movimento desestimula os gastos do consumidor e os investimentos das empresas, o que acaba aliviando a pressão sobre os preços.

Por outro lado, quando a inflação dá sinais de desaceleração, abre-se espaço para a redução da taxa de juros. Esse movimento tende a incentivar a atividade e o crescimento econômico.

Na prática, A Taxa Selic vai servir como referência para todas as outras taxas de juros praticadas no mercado, como cheque especial, rotativo do cartão de crédito, empréstimos, financiamentos e investimentos em renda fixa. Quando a Selic cai, muito provável movimento é de que as taxas de juros (para o consumidor) também vão baixar, o que estimula as pessoas a comprar mais e a comprar a prazo, o que aumenta o consumo, e também há uma tendência de os bancos reduzirem os juros do cheque especial, mas não na mesma proporção.

As taxas mais relacionadas com a Selic no Brasil são capital de giro, empréstimo para pessoa física e cartão de crédito. As menos relacionadas são as de mais longo prazo, como financiamento imobiliário.

Um canal em que a Selic tem efeito rápido nos preços e cujo reflexo pode ser sentido pelos consumidores é no câmbio, alterações na Selic influenciam diretamente a quantidade de investimento estrangeiro no país. Quanto mais dólares disponíveis, por sua vez, mais barata fica a moeda norte-americana. Isso faz os produtos importados ficarem mais baratos.

Entendeu a importância da Selic? Pois é! Um abraço e até a próxima!

Link
Tags »
Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp