CIDADE NO AR Publicidade 728x90
04/05/2023 às 19h08min - Atualizada em 05/05/2023 às 00h00min

ODD 8 anos: 8 vezes em que a festa mostrou sua força na cena eletrônica brasileira

Uma revisitação por algumas das edições mais épicas do núcleo paulistano

SALA DA NOTÍCIA Claudê Lopes
Divulgação

Neste sábado, 06, a ODD celebra oito anos de vida. De lá pra cá, foram inúmeros os momentos históricos, que verdadeiramente ajudaram a transformar a cena noturna e cultural de São Paulo (e, consequentemente, do Brasil), bem como as vidas de muitas pessoas.

Os eventos memoráveis foram tantos que nem caberiam aqui, então, em conjunto com a produção da festa, escolhemos oito das edições mais épicas já feitas, em alusão ao aniversário.

1- ODD Rua [21/02/16]

Ainda sem um ano de vida completo, a ODD prestou a devida homenagem às festas de rua que revolucionaram São Paulo na década passada (pelas quais, inclusive, seus fundadores buscaram inspiração) em seu primeiro evento gratuito, ao ar livre, em pleno centro da cidade.

Davis, Érica e Sphynx (Vermelho + Zopelar) comandaram o som na Praça Coronel Fernando Prestes, em uma tarde de domingo chuvosa. E nem o clima foi o suficiente para melar o rolê — pelo contrário, o deixou ainda mais memorável, com geral dançando na chuva e uma tenda improvisada para proteger o som.

2- ODD 1 Ano (c/ Rødhåd) [14/04/16]

O primeiro aniversário, a gente nunca esquece. Ainda em 2016, meses depois, foi a vez de celebrar um ciclo completo, talvez sem imaginar que a ODD chegaria onde chegou. Mas ao menos desde aquele dia, a dica já estava dada, com uma atração do peso do DJ alemão Rødhåd

A festa foi no extinto Cantho Club, no centro histórico de SP, e teve ainda o trio de ouro Davis, Vermelho e Zopelar no lineup

3- ODD \ anti-trama \ (24 horas) [24/09/16]

Ainda em 2016, a ODD ousou ao apostar no formato 24 horas. O evento foi na Warehouse, casa de shows montada em um galpão industrial no bairro do Brás (que também já não existe mais), e contou com lives de Vril (Alemanha), Zopelar, Dieckmanns e Bad_Mix, além dos DJ sets de Davis, Vermelho, Valesuchi, Mauricio UM e Carol Mattos, entre outros.

A festa foi das 23h do sábado às 23h do domingo, com direito a transporte de van para os clubbers.

4- ODD c.ODDe (c/ Octo Octa) [17/03/18]

Já em 2018, tivemos a edição "c.ODDE", que trouxe a DJ e produtora nova-iorquina Octo Octa como principal atração.

O rolê foi em outro clube extinto, o Hot Hot, que ficava na República, e contou ainda com nomes como Apta, Vermelho, Davis e Zopelar

5- ODD III (aniversário de 3 anos c/ Linn da Quebrada e entrada franca) [01/04/18]

O ano de 2018 foi o terceiro da ODD, e também teve uma comemoração muito especial, em uma espécie de volta às origens. Com direito a show da Linn da Quebrada, a festa fez parte da programação do TODODOMINGO MUSICAL EM SP, projeto cultural diverso, com entrada franca, abrigado na época pela Casa das Caldeiras — patrimônio histórico da Zona Oeste da capital, onde Vermelho realizava edições da Laço, projeto que deu origem à ODD.

Além de Linn, a festa contou com apresentações de BADSISTA, Érica, Vermelho Wonder,, My Girlfriend (Zopelar + Benjamin Sallum), Davis, Frontinn e outros expoentes da cena.

6- ODD + Bassiani (c/ DVS1) [15/06/19]

Na famosa Fabriketa, a ODD atingia um novo marco ao se emparceirar com o Bassiani — lendário clube de techno da Geórgia, que ganhou fama mundial no ano anterior por ter sido pivô de uma das maiores manifestações de protesto da história da cultura clubber (a chamada Rave Revolution).

O pioneiro russo DVS1 foi a grande atração, acompanhado por um dos residentes do Bassiani, Ndrx, residentes da ODD e convidados — além de uma performance icônica de Aun Helden

Parte da turnê comemorativa dos cinco anos da casa georgiana, o evento foi tão marcante que estimulou a parceria a se repetir em 2022.

7- ODD /axon/ (c/ Job Jobse e Jensen Interceptor) [29/01/22]

Foram dois anos sem festa. Anos de muita dor, perdas, isolamento e tristeza. Em janeiro de 2022, enfim, a ODD retornava em toda a sua glória para matar as saudades de seu público. Não tinha como o primeiro evento pós-pandemia não ser especial, por tudo o que significava.

Para fazer uma festa à altura, o núcleo trouxe o holandês Job Jobse e o australiano Jensen Interceptor como headliners em uma nova locação: a antiga fábrica da Ford (que agora se transformava em Fábrica da fOrDD), no Bom Retiro.

8- ODD /dancemania/ [08/10/22]

Pra fechar a seleção, a festa épica mais recente foi a "/dancemania/". Especialíssima, contou com as estreias das DJs Carista (Holanda) e TERR (Alemanha), que causaram muita emoção na pista da Fábrica de BrinqueDDOs — outra antiga fábrica desativada redescoberta e popularizada na cena paulistana pelo núcleo.

O evento teve tanto brilho que seu nome inspirou o surgimento das outras edições "/dancemania/", que passaram a ser realizadas em dezembro, em formato menor e gratuito.

 

Mais sobre a ODD
O núcleo ODD imprime uma forte e única identidade cultural na música eletrônica brasileira. Desde 2015, a curadoria artística oferece excelência audiovisual e sempre prospera por uma forte experiência sinestésica, segura e inclusiva, em vez de apenas uma estrutura de eventos.

Em uma qualidade intrínseca de ampliar as experiências criativas e artísticas, a ODD contempla uma miríade de estilos de vida, perspectivas e preferências a cada edição. Em 2019, o lançamento do selo ODDiscos apareceu como um desafio a esta força inexorável, mesmo que singelo, ao materializar a energia criativa que propela o projeto numa forma musical e em vários formatos.

A festa, feita para agradar quem gosta de celebrar a noite, sem limites, sem estigmas e sem barreiras, já apresentou grandes nomes da música eletrônica nacional e internacional, como Linn da Quebrada, Davis, Vermelho, Lena Willikens, Honey Dijon, Octo Octa, Dixon, Âme, DVS1, Function, FJAAK, Job Jobse, Cormac e Elena Colombi.

>> Instagram: @odd___odd.

#ClickLa #ClaudeLopes #ODD8Anos #MusicaEletronicaBrasileira


Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp